sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

China e Acre prontos para parcerias



O governador Tião Viana recebeu na manhã desta sexta-feira, 14, em seu gabinete, o embaixador da China no Brasil, Qiu Xiaoqi, e a embaixatriz, Liu Min. Eles estão em visita oficial ao Estado desde ontem. O encontro teve como objetivo estreitar as relações comerciais entre o Acre e a China. Durante a conversa, o governador apresentou as potencialidades e fez um breve relato sobre a história, formação e ocupação do Estado e ouviu do embaixador o seu deslumbramento com o Acre, sobretudo, com a política de desenvolvimento aqui implantada.

Ontem ele fez um sobrevoo pela capital acreana, conheceu a Organização das Centrais de Atendimento (OCA), Biblioteca Pública e Biblioteca da Floresta e disse ter ficado "encantado" com o serviço que disponibiliza o acesso grátis à internet para toda a população, o programa Floresta Digital.

Tião Viana falou também sobre a viagem que ele, empresários e políticos fizeram à China no ano passado. Lá, segundo o governador, eles puderam conhecer de perto o funcionamento de uma Zona Especial de Processamento de Exportações (ZPE), mecanismo já implantado no Acre e que permitiu que a China ampliasse o seu desenvolvimento econômico e social. A experiência das ZPEs chinesas, formadas por parques industriais que recebem incentivos e isenções fiscais, é o modelo que o governo do Estado vai adotar. Medidas que colocam o Acre praticamente com as mesmas condições oferecidas pela Zona Franca de Manaus.

chines_almoco23

China é o maior parceiro comercial do Brasil

Desde maio de 2009, a China superou os Estados Unidos e já é o maior parceiro comercial do Brasil. O embaixador lembrou que em 1974, ano que marca o início das relações diplomáticas entre os dois países, os investimentos da China no Brasil foram de 50 milhões de dólares, em 2010 chegaram a aproximadamente 20 bilhões de dólares e o comércio entre os dois países movimentou no ano passado cerca de 60 bilhões de dólares.

Tião Viana apresentou uma extensa lista de produtos e serviços que podem ser oferecidos pelo Acre. Citou como exemplo a borracha. De acordo com o governador, os chineses poderiam montar aqui uma unidade para a produção de pneus que atenderia a indústria de aviões e de automóveis, setores em que a China já demonstra grande desenvolvimento. A iniciativa não só atenderia à demanda crescente dos países da América Latina, como também diminuiria os custos para a exportação por conta da Rodovia Transoceânica, que liga o Acre aos portos do Peru e reduz em 14 dias a viagem para a Ásia e Oceania. É certo que o governo chinês incentivaria a criação de uma indústria limpa e autossustentável, numa região para onde os olhos do mundo estão voltados, destacou o governador.

No encerramento do encontro reservado, o embaixador e o governador Tião Viana trocaram presentes e seguiram para a indústria de laminados, Triunfo na BR-364, distrito industrial de Rio Branco. A empresa conta com a certificação FSC, que garante que a madeira utilizada passou por processo de manejo de forma ecologicamente adequada e socialmente justa.

A comitiva foi recepcionada pelo empresário Jandir Santin, que mostrou ao embaixador, passo a passo, todas as etapas de transformação da madeira certificada em lâminas que são enviadas do Acre para a Europa e Estados Unidos. Qiu Xiaoqi disse que a China faz nos últimos anos investimentos expressivos na infraestrutura do país e que a madeira é importante não só para a construção civil, mas para a indústria moveleira.

“É minha primeira visita ao Acre e tenho uma impressão muito positiva sobre este jovem Estado. Penso que o Acre tem um grande futuro, pois está localizado estrategicamente no coração da Amazônia e tem facilidades de saída para o Pacífico, fortalecendo a integração com outros países, por isso existem muitas possibilidades para as nossas relações econômicas”, destacou.

Segundo o governador Tião Viana, para se ter uma ideia do tamanho do apetite do mercado chinês, se houvesse um acordo para que o Acre fosse responsável em suprir apenas 1% da madeira consumida na China, seria impossível atender a demanda. “Foi um encontro muito proveitoso, muito oportuno e que reflete uma esperança para nós, do Acre, que ocupamos uma posição estratégica. Até o século 15 tivemos o Oceano Índico como grande centro comercial do planeta. Depois, até o século 20, tivemos o Atlântico, e possivelmente daqui por diante teremos o Pacífico. O Acre é o portal do Brasil e de outras regiões para essas relações com a Ásia.”

O presidente da Fundação de Tecnologia do Acre (Funtac), César Dotto, lembrou que a indústria de laminados Triunfo, além de trabalhar somente com a madeira certificada, atende todos os critérios estabelecidos no programa de desenvolvimento sustentável do Estado. Nem os resíduos de madeira são desperdiçados - eles se transformam em energia elétrica que abastece a própria indústria. “Esse é um grande exemplo de empresas nesse padrão de qualidade que devem se instalar no Acre”, disse Dotto.

O sócio-proprietário da empresa, Jandir Santin, destacou o compromisso dos governos Jorge Viana e Binho Marques para que o Acre possa ter uma industrialização limpa e correta e lembrou que acredita na consolidação dessa ideia no governo Tião Viana. “Esse é o prestígio internacional que o Estado busca e que começamos a ver. Eu tenho plena convicção de que muitas parcerias com a China estão por vir”, comentou Jandir, ao se referir à visita do embaixador.

Diante de tudo o que lhe foi apresentado, o embaixador chinês demonstrou interesse em marcar novo encontro com o governador Tião Viana e o convidou para uma reunião de trabalho na embaixada em Brasília. Da indústria de laminados, Qiu Xiaoqi e a embaixatriz Liu Min foram convidados para um almoço oferecido pelo governo do Estado no Palácio Rio Branco.

Agência de Notícias do Acre

Alex Lima - Contatos: noticiaefatos@gmail.com
Twitter:@noticiaefatos
Cel:9977-6454
MSN:
noticiaefatos@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário