quinta-feira, 31 de março de 2011

Estratégicamente desinformado

Não acredito que o deputado Moisés Diniz esteja tão desinformado assim, a ponto de afirmar durante toda uma sessão da Assembleia Legislativa do Acre que as denúncias contra a Saúde Pública estão sendo investigada pelo Ministério Público Federal (MPF). Prefiro acreditar que tais afirmações foram, mais uma vez, para empobrecer o debate. E o deputado que tem pedido tanto uma oposição mais informada! Repito: o governo neste particular tem falado pouco e quando se posicionado publicamente, se comprometido muito.Bem, para tocar fogo neste debate, o tucano Álvaro Dias, no Senado, deu ênfase, ontem (30), nas denúncias feitas pelo Tribunal de Contas da União, que apontam desvio na ordem de R$ 662 milhões na saúde do Brasil. 2,5% feita no programa federal Farmácia Popular. Se Moisés pediu ontem um debate mais duro e menos político, tai um prato cheio. O Banco Mundial chegou a dizer que o problema da saúde no Brasil não é dinheiro, mas o desvio de recursos públicos. A discussão ofuscada pela morte do vice-presidente José Alencar, promete ganhar corpo na semana que vem tudo por conta do projeto que prevê a volta da CPMF.E para apimentar ainda mais o jogo, a Rede Globo exibe nesta sexta-feira (01), uma edição especial que mostra a situação calamitosa dos hospitais brasileiros. E não é factóide, mesmo sendo 1º de abril, as imagens são verdadeiras e vergonhosas.Por aqui a coisa foi requentada a partir do livro que começou a ser escrito pelo ex-superintendente Sérgio Roberto, extirpando a crise da extinta Fundação Hospitalar do Acre. Extinta pelo ex-governador Binho. A Fundhacre vem sendo alvo do maior escândalo da saúde pública dos últimos anos. Uma espécie de ralo por onde supostamente deve ter passado parte desses R$ 662 milhões. Que pena que o dilúvio de hoje amorne um pouco a temperatura.Para não deixar ninguém mais desinformado, gostaria de esclarecer que as denúncias feitas pelo Alexandre Araripe estão sendo investigadas pelo MPF, elas estão na mesa da doutora Waldirene Lima Cordeiro. Os processos declinaram do Ministério Público Federal, por que segundo o promotor Danilo Lovisaro, os recursos já haviam sido incorporados no patrimônio do Estado.Mas entendo, porém, por que esse nome Ministério Público Federal seja uma espécie de fantasma para a Frente Popular do Acre. Blog do Crica Alex Lima - Contatos: noticiaefatos@gmail.com Twitter:@noticiaefatosCel: 9977-6454/9234-0590/8422-8857 MSN: noticiaefatos@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário