terça-feira, 26 de abril de 2011

Assuero Veronez anuncia desabastecimento de carne no Estado do Acre

O presidente da Federação de Agricultura e Pecuária do Acre, Assuero Veronez, declarou em entrevista na tarde desta segunda-feira (25), que pode haver desabastecimento de carne no Estado.

A entrevista foi concedida a uma emissora local que com Ação Civil Pública que impediu 14 frigoríficos no estado de abater gado oriundos de fazendas que promoveram desmate ilegal nos últimos cinco anos, pode fazer faltar carne no comércio acreano e haverá um aumento do preço do produto no mercado local.

Para Assuero, “sem alternativas os proprietários dessas fazendas terão de procurar o mercado de frigoríficos do estado de Rondônia, o que vai gerar desemprego aqui e também vai encarecer o preço da arroba do boi por causa do frete e isso será repassado ao consumidor. Se essa medida não for revista, vamos passar a comprar carne de Rondônia e bem mais caro”, lamentou.

Informações de Cruzeiro do Sul, [município distante 760 quilômetros da capital do Acre], dão conta que já falta carne bovina nos açougues e mais da metade dos restaurantes e churrascarias não abriram as portas na cidade por falta de carne.

Para o procurador da União, Anselmo Henrique, que gravou entrevista na TV Acre, “essa é uma manobra dos pecuaristas e pode gerar uma nova ACP, dessa vez com base na Lei de crimes contra a ordem tributária e econômica”, afirmou.

A Promotora do Meio Ambiente, Meri Cristina Amaral disse na última terça-feira (19), que a ACP movida pelos Ministérios Público Federal, Estadual e do Trabalho contra os 14 frigoríficos do Acre e o IBAMA, se fez necessária para que a pecuária seja desenvolvida de acordo com a legislação ambiental.

Para Meri Cristina, “o IBAMA também figura como réu, para que o órgão cumpra com o seu dever de efetivar o embargo das propriedades que já foram autuadas anteriormente” disse ela.

Com informações da TV Acre

Alex Lima - Contatos: noticiaefatos@gmail.com
Twitter:@noticiaefatos
Cel: 9977-6454/9234-0590/8422-8857
MSN:
noticiaefatos@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário