terça-feira, 31 de maio de 2011

Dia Mundial Sem Tabaco


Governo e município realizam atividades de prevenção e combate para chamar a atenção para o número elevado de fumantes no Estado


(Assessoria Sesacre)


Nesta terça-feira, 31, a Vigilância Sanitária Estadual e Municipal, por meio da Odontologia Sanitária, Área técnica de Educação em Saúde, promovem uma campanha alusiva ao Dia Mundial Sem Tabaco com o tema Três Maneiras de Salvar Vidas.

De acordo com a coordenadora do Programa Estadual de Combate ao Tabagismo, Silene Nunes, serão desenvolvidas atividades educativas de prevenção que atinge cerca de 20% das mulheres até 18 anos no estado do Acre.

“A ação tem como objetivo sensibilizar a população sobre a epidemia de tabagismo que apenas em 2011, já atendeu 420 pessoas que buscam o tratamento em todo o estado. Entre 2006 e 2010, a proporção de brasileiros fumantes caiu de 16,2% para 15,1%”, destaca Silene. Em 2010, o número de atendimentos/tratamentos foi de 3.573 nos 15 postos localizados em Rio Branco, Brasileia, Cruzeiro do Sul e Senador Guiomard.

Silene afirma que foram elaboradas atividades educativas e de fiscalização que visam atingir a população da capital, além dos municípios de Brasiléia, Epitaciolândia e Cruzeiro do Sul. Em recente pesquisa do Ministério da Saúde, realizado pelo sistema Vigitel de inquérito por telefone nas capitais, Rio Branco Rio Branco é a capital com o maior número de fumantes do país e também a capital com maior número de fumantes mulheres. Por outro lado, é a capital com maior número de ex-fumantes.

A ação foi realizada com blitz nos super mercados, unidades de saúde, bares, restaurantes, boates, lanchonetes, órgãos públicos, escolas, comércio, terminal urbano, igrejas e Senadinho.


A campanha teve início no dia 24 com distribuição de material informativo, colocação de cartazes em pontos de maiores circulação, palestras educativas com apresentação de vídeos sobre o tabagismo e encerra no dia 31, com campanha de combate ao fumo no Terminal Urbano.


O consumo de tabaco tornou-se um problema global e fez com que, durante a 56ª Assembléia Mundial da Saúde, com 192 Estados Membros da Organização Mundial de Saúde adotasse o primeiro tratado internacional de saúde pública chamada Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco.


O tratado, que foi negociado durante quatro anos, fixa padrões internacionais para o controle do tabaco, com providências relacionadas à propaganda e patrocínio, à política de impostos e preços, à etiquetagem dos produtos, ao comércio ilícito, ao tabagismo passivo, à responsabilidade civil, dentre outras medidas.


De acordo com as recomendações da Convenção-Quadro, as seis medidas consideradas mais eficientes para controle do tabagismo incluem: Monitorizar o uso do tabaco e estabelecer políticas de prevenção, proteger a população contra a exposição à fumaça do cigarro, oferecer ajuda para a cessação do tabagismo, alertar para os danos do cigarro, banir a publicidade, promoções e patrocínios relacionados com o tabaco e aumentar o imposto sobre o tabaco.

Alex Lima - Contatos: noticiaefatos@gmail.com
Twitter:@noticiaefatos
Cel: 9977-6454/9234-0590/8422-8857
MSN:
noticiaefatos@gmail.com


Nenhum comentário:

Postar um comentário