sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Feira do Peixe visa comercializar 20 toneladas de pescado em Rio Branco

feira_peixe_ceasaO governo do Acre aposta e incentiva a piscicultura em todo o Estado (Foto: Gleilson Miranda/Secom).

Quarenta produtores do Bujari, Rio Branco e Acrelândia se reúnem na Central de Abastecimento do Acre (Ceasa) para oferecer 20 toneladas de peixe na Feira Pró-Peixe.

A feira vai até o sábado, 1, das 8 às 17 horas. Os peixes comercializados são todos da Associação de Pescadores do Bujari, juntamente com a Associação Pró-Peixe, que realiza a feira em parceria com a prefeitura de Rio Branco. O quilo do pescado pode ser adquirido a partir de R$ 6.

São vendidas espécies como o tambaqui, pirapitinga, piau, pirarucu e tilápia, todos resultado da parceria entre os produtores e os programas de incentivo à piscicultura realizados pelo governo do Acre, além dos programas de Economia Solidária e Agricultura Familiar. É a quarta feira do peixe realizada este ano na Ceasa, sempre um sucesso e atraindo inúmeros compradores. “Nossa expectativa é de que passem por aqui cerca de 25 mil pessoas até o sábado”, conta Sérgio Lopes, diretor presidente da Ceasa.

A feira não conta somente com a venda de peixes. Quem for à Ceasa até sábado também encontra a já tradicional feira de hortifruti, com o melhor das frutas e verduras do Estado. Uma praça de alimentação também foi montada com o melhor da culinária regional, um espaço dedicado exclusivamente para a limpeza de peixes a um preço bem especial, além da degustação de pratos de peixe sempre próximo ao meio-dia.

Produção incentivada

O governo do Acre aposta e incentiva a piscicultura em todo o Estado. O Programa de Desenvolvimento da Piscicultura do Acre tem sido considerado modelo para as ações conjuntas de investimentos que o Ministério da Pesca e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) executam em todo o país para fomentar a produção do pescado nacional.

“Hoje o governo incentiva a criação. A promoção de eventos como esta feira também é muito boa para nós, além da criação de novos açudes com máquinas alugadas pelo governo, aumentando a nossa produção”, conta Edileuza da Silva, produtora e presidente da Associação Pró-Peixe. Ela também comemora os resultados da feira e, sorridente, afirma: “As piabas já não existem mais. Elas mal chegam e já acabam”.

Rosa Kioki é outra produtora cuja família inteira se dedica à atividade. Ela comemora os investimentos do governo. “Temos um maior acompanhamento e melhoramento da nossa produção.”

Os recursos destinados ao programa estadual de piscicultura chegam a mais de R$ 50 milhões. Depois de completamente implantada, a iniciativa pode gerar uma movimentação financeira de R$ 350 milhões por ano, tornando o Acre o endereço do peixe na Amazônia e exportando pela Estrada do Pacífico.

Por uma mesa mais saudável

Um dos serviços oferecidos na Ceasa é a limpeza e tratamento de peixe. Por apenas R$ 1 ou R$ 2, dependendo do tratamento, o consumidor não precisará levar o peixe para ser limpado em casa. É o caso de Raimunda Costa. “Eu vi que estavam realizando a feira pela TV e vim para cá. Achei os preços ótimos e nem vou precisar ter o trabalho de limpar o peixe quando chegar em casa”. afirma.

Já para Eliete Ferreira, a Feira Pró-Peixe também é negócio, mas não vendendo peixes. Ela foi uma das que montou sua barraca na praça de alimentação da feira e serve pratos como piaba frita, pirarucu à casaca, caldeirada de tambaqui e muitas outras receitas. “O movimento está tranquilo, mas na hora do almoço aumenta”, conta a cozinheira, que espera um movimento maior nesta sexta e sábado.

Eliete faz parte do programa Economia Solidária, uma forma de produção, consumo e distribuição de riqueza centrada na valorização do ser humano e não do capital. Tem base associativista e cooperativista e é voltada para a produção, consumo e comercialização de bens e serviços de modo autogerido.

Também está sendo distribuído gratuitamente na feira um livro de receitas especiais apenas com pratos feitos com peixes. Mais do que receitas, ele ensina como incluir um bom pescado na dieta faz bem à saúde. Produzido pelo Ministério da Pesca e Aquicultura em parceria com o Ministério da Saúde, o livrinho também ensina como congelar, cuidar, tratar e escolher o peixe que se leva para a mesa.

Samuel Bryan

Alex Lima - Contatos: noticiaefatos@gmail.com
Twitter:@noticiaefatos
Cel: 9977-6454/9234-0590/8422-8857
MSN:
noticiaefatos@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário