sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Salve a Série D

Fui crítico na criação da Série D do Campeonato Brasileiro. E continuo sendo. Na minha visão, não poderia ter sido formada a quarta divisão do Campeonato Brasileiro sem que a realização da segunda divisão em todos os estados da federação fosse garantida. No Acre, foi promovida pela primeira vez este ano. Mas ainda não há segundona estadual no Amapá, Piauí e Roraima. A CBF, organizadora das quatro divisões do Brasileirão, deveria apoiar ou ajudar as federações estaduais pendentes para que realizassem a segunda divisão local. Os motivos são vários para isso.

A medida tornaria as disputas da primeira divisão estaduais mais fortes, proporcionando, consequentemente, mais público e investimento nas equipes. Fortaleceria as disputas locais (seja na primeira ou na segunda divisões), que são embriões na formação de atletas, público e investidores, sejam eles patrocinadores ou mesmo mecenas, em várias regiões do país.

A segunda divisão local movimenta a economia do futebol de bairros e de cidades, mesmo que te forma tímida. Também torna o esporte mais democrático e descentralizado. Por se tratar da maior paixão popular do país, é ser míope não acreditar nisso.
Assim, para termos divisões nacionais fortes, precisamos fortalecer as disputas locais. A realização da segunda divisão estadual é um caminho bom para isso.

A Série D do Brasileiro, quando foi criada em 2009, não respeitou essa necessidade. É como se mais uma vez tivessem defendido interesses da região Sul-Sudeste do País, centro do futebol brasileiro, embora ela tenha tido participação não muito louvável nesta divisão.

Em 2009, o campeão foi o São Raimundo, de Santarém (PA), e em 2010, o Guarany, de Sobral (CE). Esse ano, a equipe do Santa Cruz, do Recife (PE), levou público para suas partidas em casa muito acima de muitos times da Séries A, B e C juntos.

Estes desempenhos da Série D são ótimos na ótica da descentralização do futebol nacional. E levam a crer que a realização de acesso e o descenso de clubes em todos os grotões do país sejam um instrumento importante de desenvolvimento do futebol local.

Augusto Diniz

Alex Lima - Contatos: noticiaefatos@gmail.com
Twitter:@noticiaefatos
Cel: 9977-6454/9234-0590/8422-8857
MSN:
noticiaefatos@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário