sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Greve: Na capital, bancários aceitam proposta do Banco da Amazônia

fim_da_greve_no_basaNa capital Rio Branco, bancários do Banco da Amazônia retomam ao trabalho nesta sexta-feira. Foto: Manoel FaçanhaNo 24º dia de greve dos funcionários do Banco da Amazônia, a direção do Banco da Amazônia apresentou uma nova proposta em negociação com o Comando Nacional dos Bancários, coordenado pela Contraf-CUT, em Belém. Na proposta específica, apresentada na manhã desta quinta-feira, o Banco da Amazônia reafirmou que seguirá o reajuste da Fenaban de 9% sobre todas as verbas (aumento real de 1,5% acima da inflação) e o não desconto dos dias parados na greve, que serão compensados até o dia 17 de dezembro, na mesma fórmula do ano passado (compensar 1h da jornada para cada 2h de greve).

O banco propõe também valorização do piso salarial, que passará de R$ 1.252,00 para R$ 1.520,00 (aumento de 21,32%), sem reflexo na tabela do plano de carreira.

Quanto ao modelo de PLR, o Banco da Amazônia irá adotar a mesma fórmula do ano passado (6,25% do lucro líquido + 3% de PLR social), com a seguinte distribuição: 40% linear e 60% proporcional à remuneração, havendo uma antecipação de PLR no valor de R$ 500,00.

Por força da greve e pressão das entidades sindicais, o banco se compromete a implantar o ponto eletrônico na vigência do acordo (havendo uma tolerância para a implementação até dezembro de 2012).

A proposta da instituição foi levada para apreciação dos bancários. Na capital acreana, os bancários resolveram aceitar a proposta, assim com as agências abrindo para o público a partir das 8h da manhã desta sexta-feira.

Na matriz do Banco da Amazônia, na cidade de Belém (PA), os bancários rejeitaram a proposta e a greve continua nesta sexta-feira.

Contra/CUT

Alex Lima - Contatos: noticiaefatos@gmail.com
Twitter:@noticiaefatos
Cel: 9977-6454/9234-0590/8422-8857
MSN:
noticiaefatos@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário