quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Internet: deputada convoca telefônicas na Câmara Federal


Pergunte a qualquer cidadão que se utiliza dos serviços de telefonia, seja móvel ou fixa, se ele está plenamente satisfeito. A velocidade contratada corresponde ao que é usufruído? Como obrigar a empresa a ressarcir o usuário quando há quebra de contrato? Após ser procurada por centenas de cidadãos, no Twitter e no Facebook, e por email, nos gabinetes de Brasília e de Rio Branco, e depois de tantas cobranças públicas sem resposta convincente por parte das operadoras, a deputada federal Perpétua Almeida decidiu convocar, de uma só vez, todas as empresas para se explicarem na Câmara Federal. O encontro, ocorrido na tarde desta terça-feira, na Comissão da Amazônia, reuniu representantes da OI Brasil Telecom, Vivo, Claro, Tim, especialistas em direito do consumidor e parlamentares de estados do Norte. Dentre os acreanos, compareceram, além de Perpétua Almeida, apenas Gladson Cameli (PP), presidente da comissão, e Taumaturgo Lima (PT).

A constatação, segundo a deputada, é que “embora muito se explique sobre as melhorias e investimentos, na prática é intrigante que o usuário ainda continue descontente”, disse ela, ao revelar algumas das críticas e denúncias feitas por amigos e seguidores seus nas redes sociais. As exposições feitas pelos executivos das empresas, acrescenta a deputada, “apontam uma diferença gritante no quesito qualidade na cobertura de atendimentos entre as regiões do centro-sul e a Amazônia Brasileira. Não adianta investir fortunas na universalização do serviço se regiões como a nossa continuam sendo relegada, ano após ano”, afirmou perpétua, que protocolou, no início deste ano, uma ação popular contra a OI junto ao Proncon do Acre.

Roberto Nogueira Ferreira, consultor da Federação Nacional do Comércio, Bens e Serviços, entende que no Acre, particularmente, o caos imputado à sociedade é maior ainda. “Resguardadas as devidas proporções, é um estado essencialmente comercial e com prestação de serviços evidente. Esta instabilidade precisa de um basta, ou os procons e ministérios públicos não terão sossego”, concluiu.

O Acre, aliás, dentre as unidades federativas amazônicas, foi listado como o que de maior desafio, segundo argumentos das operadoras, numa tentativa de justificar as falhas gritantes – e constantes – nas transmissões de dados e voz. As panes na região do Juruá, que são igualmente freqüentes ás registradas na capital, são culpa dos trechos não pavimentados na BR-364, segundo argumentou o gerente de Relações Institucionais da Oi, Marcos Augusto Mesquita. Porém, prontamente, a deputada Perpétua Almeida avisou que não haverá mais esta desculpa nos próximos dias, pois o governador Tião Viana anunciará, já na próxima sexta-feira, o tráfego de inverno a verão entre Rio Branco e Cruzeiro do Sul.

As operadoras expuseram seus programas de ampliação e melhoramento de rede, mas condicionaram o barateamento de tarifas, como compensação aos prejuízos causados pelas panes, à redução das dificuldades de logística e até a flexibilização da carga de impostos cobrados pelos governos estaduais.

Numa das poucas boas notícias, o representante da Vivo, Maurício Rodrigues Santos, anunciou que o sinal de telefonia celular chegará ainda este ano nas Vilas do INCRA e do “V”, e a Internet Banda Larga 3G está pronta para entrar em operação, até dezembro, nas cidades de Sena Madureira, Epitaciolândia, Brasiléia e Acrelândia.

Alex Lima - Contatos: noticiaefatos@gmail.com
Twitter:@noticiaefatos
Cel: 9977-6454/9234-0590/8422-8857
MSN:
noticiaefatos@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário