sábado, 17 de março de 2012

Boas perspectivas em vista

Fim de tarde de quinta-feira, naquela hora em que ainda é dia, mas também já é quase noite, com um manto de sombras prestes a cair e com as luzes naturais quase se escondendo, eis que adentram (expressão cheia de pompa que eu pesquei de um antigo narrador esportivo) o gramado lisinho e quase perfeito da Arena da Floresta as equipes do Juventus e do Nauas.
Um jogo cheio de expectativas, uma vez que marcava as estreias das duas equipes no campeonato acreano de futebol 2012. Mesmo que tanto uma como a outra já houvessem jogado alguns amistosos preparatórios, a gente sabe que o que conta mesmo é quando valem os três pontos. Como diria o filósofo Lula, "amistoso é amistoso, jogo valendo é outra coisa."
Diante de uma plateia de alguns gatos pingados, que o poeta Joraí Salim chamaria de "testemunhas", os "amarelos" (alusão à cor da camisa) do Nauas entraram em campo portando uma faixa de agradecimento aos quatro últimos governadores do estado (Orleir Cameli, Jorge Viana, Binho Marques e Tião Viana), por conta do asfaltamento da BR-364.
Para além do que viria a seguir dentro das quatro linhas do jogo, uma boa homenagem essa do time do Nauas, lembrando os dirigentes públicos que contribuíram - cada um à sua maneira e ao seu tempo - para fazer com que as pessoas do chamado Vale do Juruá pudessem transitar por via rodoviária durante todo o ano entre as suas cidades e o resto do país.
Com a bola rolando, a suposta condição de favorito do Juventus, por conta da boa pré-temporada, bem como pelos investimentos realizados (o clube contratou vários jogadores de fora do estado), acabou não se materializando. O Nauas, dirigido por um frenético (ele não para de gritar e gesticular um só minuto) português, encarou o Time da Águia de frente.
E assim, com os dois times fazendo da procura do gol uma espécie de obsessão, o que os poucos torcedores que se dignaram ir à Arena viram foi uma partida de futebol cheia de alternativas, com as chances de marcar surgindo para cada um dos lados. O Juventus tentando partir pra cima e o Nauas contragolpeando perigosamente cada vez que subia ao ataque.
O resultado de tanto e tamanho equilíbrio foi o de um gol para cada time, bem como o de sentimentos opostos nos rostos dos respectivos componentes de cada lado, visíveis a um simples olhar. Enquanto no Juventus pairava uma sensação de dois pontos perdidos, no Nauas respirava-se o ar dos que cumpriram a missão de levar um ponto pra casa.
É isso, então, pelo menos por enquanto. Quatro jogos, dois empates, boas vitórias de Rio Branco e de Plácido de Castro e onze gols marcados (média de quase três por jogo)! Foi só a primeira rodada, mas já deu pra ver que existe a possibilidade de vir por aí confrontos memoráveis. Tomara continue nesse ritmo. Sem esquecer que neste domingo tem muito mais!

Francisco Dandão 

Alex Lima - Contatos: noticiaefatos@gmail.com
Twitter:@noticiaefatos
Cel: 9977-6454/9234-0590/8422-8857
 

MSN: noticiaefatos@gmail.com 

Nenhum comentário:

Postar um comentário