domingo, 17 de junho de 2012

Produtores rurais estão abandonados no interior do Estado do Acre

Jairo Carioca,

O Projeto de Assentamento Tupá, localizado no coração da floresta amazônica, município de Xapuri, está totalmente abandonado pelo poder público. As 147 famílias que foram assentadas, 47 delas, repatriadas pelo governo brasileiro, enfrentam a falta de escolas, postos de saúde, energia elétrica e acesso de inverno a verão. Uma das áreas está localizada dentro da Reserva Extrativista Chico Mendes, onde o ambientalista fez os primeiros “empates”. Nas terras que eram do Dr. Nilo Lemos e que tinha como capataz o senhor Thomaz, a agente de saúde Mirtte Brás, refaz o caminho a pé, levando como assistência apenas preservativos para as mães evitarem filhos.
- A situação aqui é muito difícil, as famílias que moram nessa região não têm água, a dona Antônia Bezerra tem que andar mais de um quilômetro, descer e subir mais de 77 degraus para conseguir água – disse a agente de saúde.
Dona Maria Benedita, uma das lideranças do local, disse que há quase três anos todos esperam pelo programa Luz para Todos prometido pelos representantes do governo. Depois que fez uma carta lida no programa Gente em Debate, na Difusora Acreana, a produtora conta que recebeu uma visita de agentes do governador Sebastião Viana, mas que, além disso, somente promessas.
- Esse tal de Pelezinho deve estar esperando que uma pessoa morra aqui na região para eles ligarem a nossa energia. Tem idosos com problemas pulmonares de tanto respirarem aquela fumaça que sai das lamparinas – reclamou Benedita.
A casa do senhor Lindomar Carvalho pegou fogo. Ele dormia junto com a família quando teve as palhas atingidas supostamente por labaredas de lamparinas. “Eu perdi tudo que tinha adquirido durante anos na Bolivia, ficamos praticamente com a roupa do corpo”, contou o produtor.
- Se tivesse energia o acidente não teria acontecido, e mesmo que tivesse ocorrido um incêndio, eu teria pelo menos água para ajudar a combater e salvar as minhas coisas – acrescentou Lindomar.
Falta merenda escolar nas escolas do Estado e Município localizadas dentro da reserva
Além de enfrentarem o descaso da falta de energia e água, os filhos dos produtores que estudam nas escolas municipais e estaduais localizadas dentro da reserva, reclamaram da falta de merenda escolar. A reportagem estava na casa de dona Maria Benedita quando sua filha chegou mais cedo reclamando da falta de merenda.
- Hoje nós comemos bolacha seca por que só tinha isso. Eles regram a merenda com medo de faltar no resto do ano. Às vezes, quando algo mais, não tem gás. É assim o ano inteiro – disse Maria Angêla, filha da produtora Maria Benedita.
Famílias usam a criatividade para ter luz em suas casas
Enquanto o governo federal e estadual realiza durante anos e com investimentos milionários, pesquisas para arrumar energia alternativa para os produtores instalados nas reservas extrativistas do Acre, as famílias mostram que com criatividade é possível implantar mecanismos capazes de tornar possível a aplicação de energia solar nas residências com custo bem menores do que os praticados nas grandes licitações.
Com uma placa solar e uma bateria que dona Maria Benedita ganhou de uma amiga, ela gera energia suficiente para assistir a televisão à noite e, assim, não ficar totalmente isolada do mundo.

Alex Lima - Contatos: noticiaefatos@gmail.com
Twitter:@noticiaefatos
Cel: 9977-6454/9234-0590/8422-8857
 

MSN: noticiaefatos@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário