quinta-feira, 26 de julho de 2012

Detentos perigosos ganham “casa” nova. Superlotação ainda persiste

PREDIOINAUGURAO Acre tem um preso para cada grupo de duzentos habitantes, sendo, ainda, o estado que mais prende, considerando a proporção de pessoas que vivem aqui. Os dados foram revelados pelas autoridades ligadas à segurança pública na manhã desta quinta-feira, 26, durante a inauguração da Unidade Prisional de Senador Guiomard, a quinta mantida pelo governo do estado. O novo presídio abrigará 588 detentos.
Em números reais, são 3.980 presos no estado, sendo que a cada dia em média 15 a 20 são enviados às detenções na capital e no interior.  Cada um dele custa ao erário cerca de 18 mil ao ano, o equivalente a uma casa popular. “Chega a ser uma utopia, um sonho, mas nós queremos, um dia, esvaziar os presídios”, disse o diretor-presidente do Iapen, Dirceu Augusto.
Ao novo presídio serão transferidos os sentenciados que cumprem pena em regime fechado, condenados  a penas que variam de 19 a 29 anos.  As remessas ocorrerão aos poucos, com previsão de início já na próxima segunda-feira.
Secom acreGM2607121253
Divergências
A superlotação será aliviada em 40% somente na capital, mas o problema , comum em todo o estado, causa divergência entre correntes do Judiciário e do próprio estado. “Acho que estão prendendo além d necessário. As penas alternativas seriam uma saída justa para desafogar as cadeias públicas. Do contrário, não vamos parar de construir presídios”, desafiou o secretário Nilson Mourão (Direitos Humanos).
“Isso é o que queremos também. Porém, muitos cidadãos que mandamos para os órgãos públicos, na esperança de que eles prestem serviços comunitários, nos são devolvidos. Está claro que esses órgãos não estão preparados para atender esta demanda”,  rebateu a juíza Maha Kouzi Manasfi e Manasfi, da Vara de Penas Alternativas.
Ao entregar a obra, o governador Tião Viana afirmou que a divergência é natural na busca de um equilíbrio de ações envolvendo poder público e sociedade.  Viana saudou os 80 agentes penitenciários que trabalharão na segurança do novo presídio e destacou a queda nos índices de homicídio no estado. “Diminuímos essa incidência em 22% no ano passado. Estamos aguardando o fechamento das estatísticas deste ano, mas acredito que os números serão animadores”, afirmou.
A unidade prisional de Senador Guiomard custou R$ 18 milhões, frutos de convênio entre Governo do Acre e Ministério da Justiça. Está composto de 28 celas individuais, 56 celas para dois presos e 112 celas para grupos de 4 detentos.  Outros serviços oferecidos são: atendimentos social, odontológico, psicológico e pedagogo.

Assem Neto Foto: Gleilson Miranda/Secom 

Alex Lima - Contatos: noticiaefatos@gmail.com
Twitter:@noticiaefatos
Cel: 9977-6454/9234-0590/8422-8857

MSN: noticiaefatos@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário