quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Comerciantes são obrigados a desocupar mercado em Cruzeiro do Sul


Mercado CZU1
Notificação não agradou os comerciantes (Foto: Tribuna do Juruá)
As pessoas que trabalham com pequenos negócios no mercado do Agricultor em Cruzeiro do Sul devem desocupar o prédio até sábado (26). A determinação é da Prefeitura em cumprimento as normas de um processo judicial que apura irregularidades na execução das obras de reforma do mercado que tiveram início há mais de quatro anos. Para continuar trabalhando, os pequenos comerciantes vão vender seus produtos em uma feira livre até que se resolva a pendência judicial para que o mercado possa ser reconstruído.



A notificação não agradou os comerciantes que ocuparam o mercado mesmo sem autorização por parte da Prefeitura. O prédio não dispõe de estrutura adequada para funcionamento, mesmo assim os vendedores de milho, verduras e outros produtos montaram seus pequenos negócios e já estavam em atividades desde que a obra foi embargada pela justiça.


Há duas semanas os pescadores, que tiveram que sair de uma tenda onde funcionou uma feira de peixe durante três meses, também se instalaram no Mercado do Agricultor e agora devem desocupar o local. “Agora não temos um ponto fixo para vender nosso produto e seremos novamente obrigados a entregar para os marreteiros. Com um local adequado para que possamos repassar o pescado direto ao consumidor, melhora nossa renda e fica mais barato para a população” – alegou o pescador Evandro Lima.


O chefe do setor de fiscalização da Prefeitura de Cruzeiro do Sul, Fabio Filho, explicou que a desocupação do mercado é necessária, pois a obra está sob júdice e não pode ser utilizada até que se tenha o resultado da ação judicial. Sendo assim, está sendo providenciada a retirada dos comerciantes que estão sendo cadastrados para que possam ser alojados tão logo o mercado seja reativado ou assim que a prefeitura construa novos espaços.

Do Tribuna do Juruá

Nenhum comentário:

Postar um comentário