sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Marcus Alexandre é abraçado no Mercado Elias Mansour

 
Mercado-Elias-Mercado-Mansour-1Na caminhada que o candidato da Frente Popular a prefeito de Rio Branco, Marcus Alexandre, realizou nesta quinta-feira, 11, no Mercado Elias Mansour, permissionários e feirantes o questionaram sobre a sistemática referência que Bocalom faz de Acrelândia. Marcus Alexandre foi objetivo ao deixar claro que o candidato da oposição desconhece os problemas de Rio Branco: “Bocalom não está aqui. Está em Acrelândia”, disse Marcus, condenando a comparação vista como equivocada pela própria população. Os moradores de Rio Branco cansaram do discurso de candidato da oposição de colocar a pequena Acrelândia (cidade menor que a região do Calafate com seus mais de 17 mil moradores) como uma ilha de excelência da gestão pública. “O outro candidato nem parece que quer trabalhar aqui. Quem vai mudar Rio Branco é o 13”, afirmou Taiana Carneiro, moradora do bairro do Preventório, que recebeu um forte abraço de Marcus Alexandre.

A visita do candidato da FPA ao Mercado Elias Mansour é a primeira neste segundo turno das eleições. Ali, Alexandre reafirmou o compromisso de, como prioridade absoluta, reformar e modernizar os mercados do Bosque, Quinze, Estação Experimental e Ruy Lino. O Elias Mansour, na avaliação de seu ex-administrador, Francisco Nepomuceno de Araújo, o Neno, “é o mercado onde toda Rio Branco se encontra”. De fato, centenas de pessoas recorrem ao Elias Mansour para vender e comprar frutas, verduras, peixe, carnes em geral, secos e molhados, utensílios domésticos e muito mais. São comercializadas toneladas de alimentos vindos especialmente dos pólos agroflorestais e dos assentamos próximos a Rio Branco. São 174 permissionários e 450 feirantes que trabalham de sol a sol em suas propriedades e levam para os mercados o resultado da produção. São pessoas como dona Ângela Maria, que produz abacaxi e banana no ramal Santa Clara, na Estrada de Porto Acre. “Trago cerca de 100 abacaxis por semana”, diz. Cada fruta é vendida a R$5.

“A gente vence na vida trabalhando”, repetia Marcus Alexandre ao deixar claro que valoriza o empreendimento dos colonos que abastecem o mercado – e a recíproca foi o tratamento muito carinhoso, baseado em abraços fraternos e conversas francas com os trabalhadores. As pessoas puderam expressar seus sentimentos, parabenizar o candidato e fazer reivindicações pacientemente escutadas e debatidas por Marcus Alexandre. Além da reforma prioritária aos quatro mercados, consta no Plano de Governo de Marcus a criação do Fundo Municipal de Economia Solidária, que repercute na produção de alimentos com as Hortas Comunitárias; e criação do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável; reimplantação do Programa de Aquisição de Alimentos via Conab e Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome; implantação do Departamento de Infraestrutura Rural no âmbito da Empresa Municipal de Urbanização de Rio Branco (Emurb) para manutenção de ramais; ampliação e fortalecimento da Central de Abastecimento de Rio Branco (Ceasa), entre várias outras ações.

Da assessoria

Nenhum comentário:

Postar um comentário