sexta-feira, 12 de outubro de 2012

No Dia das Crianças, Bocalom defende políticas de bem-estar para hoje e amanhã

 
FerBocachildrenAs cenas já se tornaram comum. Por onde a Caravana da Oposição passa pelos bairros de Rio Branco as crianças correm para abraçar Tião Bocalom, Fernando Melo e o senador Sérgio Petecão. O carinho é retribuído com mais abraços e um sorriso de esperança de dias melhores. E é pensando no bem-estar dos futuros cidadãos rio-branquenses que Bocalom tem propostas de políticas públicas que assegurem o bem-estar hoje e amanhã destas crianças.

O ponto principal é garantir uma educação básica de qualidade, onde o ensino e o aprendizado sejam garantidos. “Nossas crianças não podem mais ficar só no decoreba, é preciso um modelo que de fato transmita o conhecimento e o aluno o absolva”, afirma Bocalom. “A sala de aula precisa ser uma extensão do lar, em que o estudo da matemática e de português seja um prazer, não algo chato.”

Professor de matemática, Bocalom conhece bem esta realidade. Além disso, o tucano irá fortalecer o transporte escolar gratuito. “Quando falamos que teremos transporte gratuito para todas as crianças da rede municipal nos criticam. Isso é perfeitamente viável. A grande maioria das crianças mora nos bairros onde ficam as escolas, o custo é pequeno para a prefeitura. O transporte será mais um incentivo para combatermos a evasão escolar”, diz.

Outro foco de ação é a abertura de cinco mil novas vagas nas creches. Em parceria com a comunidade, a prefeitura do PSDB irá criar espaços para que as mães deixem seus filhos em segurança enquanto vão trabalhar. A oferta de espaços públicos de lazer é outra bandeira de Bocalom.

“Hoje temos visto inúmeras praças e quadras abandonadas nos bairros, enquanto nossas crianças jogam bola no meio da rua correndo inúmeros riscos. Cuidando bem dos recursos da cidade teremos condições de recuperar os atuais espaços e construir novos.”

Bocalom também irá recuperar os centros de multimeios. A proposta é colocar em cada regional um centro que reúna tecnologia, cultura e lazer. “Nestes espaços teremos computadores, bibliotecas, aulas de teatro, música e outras artes. Precisamos tirar nossas crianças de espaços violentos e inseri-las na educação. Iremos investir forte na inclusão digital, pois não podemos mais admitir na sociedade do futuro que tenhamos ‘analfabetos digitais’”, afirma ele.

Da assessoria - Foto: Gabriel De Angelis

Nenhum comentário:

Postar um comentário