sábado, 13 de outubro de 2012

Para Bocalom, vitória da oposição aponta falência do discurso petista

 
Bocalom13102012Os partidos que formam a oposição foram os mais vitoriosos na eleição do último domingo. Foram 13 prefeitos eleitos, podendo chegar a 14 com o favoritismo de Tião Bocalom (PSDB) em Rio Branco, apoiado pelo sentimento de mudança do eleitor. O PSDB foi o que elegeu mais prefeitos: seis. Em quatro destas cidades os tucanos bateram petistas que estavam no cargo e tentando a reeleição.

Para Bocalom, estas derrotas do PT mostram que os petistas estão com seu discurso falido. “O resultado das urnas mostra que o eleitor não quer saber quem está levantando a mão do candidato, mas sim a sua competência em cuidar da cidade. Se esses prefeitos do PT, tendo o apoio do governo, não foram reeleitos é porque o povo não aprovou a administração e não se deixa enganar por falsas promessas”, diz Bocalom.

O tucano cita como exemplo de bom gestor o prefeito de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales, do PMDB, partido de oposição no Acre. Mesmo tendo sua administração boicotada pelo governo do PT, Vagner Sales realizou uma gestão aprovada pelo eleitor, que reconduziu o peemedebista ao cargo de prefeito, derrotando com folga o adversário apoiado pelos petistas. 

“Proporcionalmente o Vagner Sales foi o prefeito que mais conseguiu a liberação de emendas e recursos nos ministérios, mais do que a prefeitura da capital. Vagner reconstruiu Cruzeiro do Sul e hoje a cidade está com sua autoestima recuperada”, destaca Bocalom.

Segundo Bocalom, modelo de gestão adotado a partir de 2013 pelo PSDB em Rio Branco será o “choque de gestão”, que busca a competência na administração pública. “O problema do PT é que eles gastam muito e gastam mal. Nós iremos ter a eficiência como princípio em nossa gestão para aplicar bem cada centavo da prefeitura, combatendo a corrupção e o desperdício”, declara o candidato.

Dessa forma, afirma Bocalom, a prefeitura terá todas as condições necessárias de chegar com os serviços nos bairros, trabalhando em benefício do cidadão. Além disso, Bocalom contará com a força do PMDB em Brasília para liberar recursos e ter o apoio do senador Sérgio Petecão (PSD) e dos deputados Flaviano Melo (PMDB), Márcio Bittar (PSDB), Gladson Cameli (PP) e Antônia Lúcia (PSC) na liberação de emendas.
 
Da assessoria

Nenhum comentário:

Postar um comentário