sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Funcionárias arrecadam dinheiro para comprar merenda escolar

A falta de merenda nas escolas da rede estadual em Cruzeiro do Sul já dura quase dois meses. Para não suspender as aulas na escola de ensino fundamental, Mustafa de Almeida, no Bairro AABB, os servidores tiveram a iniciativa de vender “vipes” ou “dindin” como são conhecidos em outras regiões. Com o dinheiro estão comprando itens em falta na merenda escolar.
Na escola que atende aproximadamente 300 estudantes falta até sal, a merenda está sendo temperada com sal para churrasco que estava armazenado. Segundo a diretora Francisca Vilanova o estoque de alimentos é enviado toda semana, mas não é suficiente.
O coordenador do Núcleo de Educação do Estado, Zequinha Lima disse que no caso específico desta instituição estaria existindo um problema de gestão. “Temos estes itens no setor de merenda. Não falta açúcar, sal ou biscoitos. Só estamos com falta de leite e arroz e este problema será sanado a partir da próxima semana”.
O representante do estado disse ainda que a escassez de merenda é atribuída a cortes no orçamento do Estado do Acre devido à redução no repasse de verbas federais. Estima-se que o Acre tenha perdido mais de R$ 200 milhões e a educação foi um dos setores mais penalizados.
Da redação do Juruá Online com informações de Glória Maria

terça-feira, 27 de novembro de 2012

TARAUACÁ: TUMULO DE LEANDRO É VIOLADO NO CEMITÉRIO SÃO JOÃO BATISTA

 

Caixão foi arrastado para fora do túmulo

Hoje pela manhã em Tarauacá a população voltou a se surpreender com as notícia ligadas ao crime bárbaro que aconteceu na tarde do último domingo. O sepultamento aconteceu na tarde de ontem.
Movimentação no cemitério hoje de manhã

Ontem à noite pessoas entraram no cemitério de Tarauacá e violaram o túmulo do jovem Leandro. Arrebentaram a gaveta e puxaram o caixão para fora. Policiais Militares e muitas pessoas estiveram no local.
A população exige uma investigação rígida e eficiente por parte das autoridades para se descobrir e punir os autores do ato macabro. Acredita-se que só não levaram o corpo de leandro por conta do cheiro forte do corpo já quase se decompondo.
 
 

Aneel ameaça intervenção em distribuidoras de energia no Acre e em outros quatro estados

Quatro distribuidoras do grupo Eletrobras correm o risco de sofrer intervenção por parte da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) caso não melhorem a qualidade do serviço prestado.
Na mira da agência, estão as empresas Ceron, concessionária de Rondônia; Cepisa, do Piauí; AmE, do Amazonas, e Eletroacre, do Acre -todas do grupo estatal. Completa a lista a Cea, do governo do Amapá, cujo controle passará à Eletrobras.
“Elas não têm respondido aos sinais regulatórios que emitimos e são candidatas a possível intervenção”, diz Julião Coelho, diretor da agência. Na prática, a intervenção significa que a Aneel passa a comandar a empresa pelo prazo de 180 dias, período em que deve ser traçado um plano de recuperação.
O processo pode resultar na venda da empresa, sua devolução ao concessionário ou em nova rodada de licitação.
FALHAS DE GESTÃO
As cinco empresas apresentam problemas de qualidade e, no caso da Ceron e da Cea, descontratação de energia, termo usado quando a concessionária não possui contratos de fornecimento para atender a demanda.
Segundo Coelho, a situação das distribuidoras da Eletrobras é resultado de falhas de gestão. “A questão financeira não é um problema para o grupo Eletrobras hoje. É a qualidade”, diz.
Há duas semanas, a Eletrobras firmou um protocolo de intenções com o objetivo de assumir o controle acionário da Cea, que enfrenta problemas financeiros e já foi impedida pela Aneel de participar de dois leilões de energia.
Em 2007, a agência recomendou a caducidade da concessão da distribuidora, o que implicaria nova licitação, mas o Ministério de Minas e Energia não levou a iniciativa adiante.
A intervenção é um instrumento novo para a Aneel. No dia 31 de agosto, a agência realizou, pela segunda vez em sua história, uma rodada. O alvo foram oito distribuidoras do grupo Rede Energia.
Dois dias antes, uma medida provisória foi publicada permitindo que decisões como essas fossem tomadas em casos emergenciais.
“O poder nos foi dado e ele traz responsabilidades”, afirma Coelho.
“O melhor é que elas voltem a prestar o serviço de forma adequada. Mas, se tivermos que fazer uso da medida, faremos.”
Segundo a Folha apurou, no entanto, uma decisão sobre novas intervenções deve ocorrer apenas no ano que vem, quando a Aneel tiver concluído o processo nas distribuidoras do Grupo Rede.
O diretor-presidente da Empresa de Distribuição da Eletrobras, Marcos Aurélio Madureira da Silva, diz que a empresa “está investindo nas suas seis distribuidoras” e promove melhorias constantes em gestão e modernização dos sistemas operacionais.
Fonte: Folha de São Paulo

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Governo atende comerciantes e aumenta tonelagem de carga pela BR-364

Foto: Sérgio Vale/ Secom
O governador Tião Viana recebeu no último final de semana em Rio Branco, o presidente da Associação Comercial do Alto Juruá, Marcos Vinícius e decidiu aumentar a tonelagem de carga pela BR-364. O governo já havia definido que a partir do dia, 15 de novembro, só poderia trafegar caminhões com peso bruto máximo de 9 toneladas, agora o prazo foi estendido para 15 de dezembro e o limite de carga dobrou para 18 toneladas.
Segundo Marcos Vinícius, após a abertura definitiva da rodovia, os comerciantes deixaram de fazer grandes estoques, isso acontecia quando a maior parte do abastecimento dependia do transporte fluvial. Segundo ele, da forma como o governo havia restringindo anteriormente, a região não ficaria desabastecida, mas o preço do frete iria dobrar, elevando significativamente o preço da mercadoria.
Segundo o governo estão permitidas nove toneladas de peso bruto total para caminhões ¾, 12 toneladas para caminhão toco e 18 toneladas para caminhão truck o que representa neste último caso 9 toneladas de mercadoria.
O presidente da Associação Comercial, Marcos Vinícius agradece a compreensão do governo e pede a colaboração de comerciantes e caminhoneiros para que realizem o transbordo de carga em Sena Madureira, e não mais em Manoel Urbano como era feito anteriormente. Além de Sena Madureira, a pesagem dos caminhões será realizada na balança do Rio Liberdade, próximo à Cruzeiro do Sul.
Da redação do Site Juruá Online

domingo, 25 de novembro de 2012

Secretaria Municipal de Saúde de Cruzeiro do Sul encerra Campanha contra a Hepatite B

Uma ação conjunta da Secretaria Municipal de Saúde e da Secretaria Estadual de Saúde marcou o encerramento da Campanha de Vacinação e Intensificação contra a Hepatite B em Cruzeiro do Sul, neste dia 23, na Praça do Centro Cultural.
A campanha teve como objetivo atualizar o esquema vacinal de acordo com o calendário básico de vacinação a toda população assistida em suas faixas etárias correspondentes, garantindo a cobertura vacinal de rotina visando melhorar ainda mais o desempenho nas metas definidas pelo Programa Nacional de Imunização.
Segundo o Gerente de Divisão de Imunização da Secretaria Estadual de Saúde, enfermeiro Ivan Galvão, a Hepatite B é um problema de saúde pública cujos dados atuais são considerados elevados em todo o estado, que aparece como o segundo estado do país em casos confirmados da doença, perdendo apenas para o estado do Amazonas.
A coordenadora Municipal de Imunização, enfermeira Janaína Negreiros destaca que apesar da Secretaria Muncipal de Saúde fazer a intensificação com atividades como esta, em praça pública, com o objetivo de chamar a atenção da população, no dia a dia, todos os postos de saúde estão aptos a atender com a vacina contra a hepatite B, e todas as demais vacinas, à disposição da comunidade que queira receber o atendimento.
Segundo Janaína, ações como esta são importantes principalmente pela quantidade de casos da doença já diagnosticados no município. A enfermeira explica que nos casos em que o teste rápido seja positivo é feita nova coleta de sangue para sorologia e o paciente é encaminhado para um especialista que fará um tratamento gratuito aos infectados.
Durante todo o dia foram oferecidos gratuitamente vacinas contra Hepatite B e teste rápido para detecção da hepatite B.
A Doença
A hepatite B, provocada pelo Vírus da Hepatite B (HBV), descoberto em 1965, é a mais perigosa das hepatites e uma das doenças mais freqüentes do mundo, estimando-se que existam 350 milhões de portadores crônicos do vírus. Estes portadores podem desenvolver doenças hepáticas graves, como a cirrose e o cancro no fígado, patologias responsáveis pela morte de um milhão de pessoas por ano em todo o planeta; contudo a prevenção contra este vírus está ao nosso alcance através da vacina da hepatite B que tem uma eficácia de 95 por cento. De 2011 a 2011 foram 4.357 novos casos de Hepatite B, registrados no Acre. O Vale do Juruá tem apresentado níveis crescentes de casos confirmados de hepatite com mais de 500 casos recentes, confirmado em toda região. Só em Cruzeiro do Sul em 2011 foram 94 novos casos e em 2012, até o mês de agosto foram diagnosticados 35.
Neto Vitalino, de Cruzeiro do Sul

sábado, 24 de novembro de 2012

Cruzeiro do Sul ganhará fábrica para produzir biscoitos de goma

Um dos produtos mais tradicionais de cruzeiro do sul está prestes a receber reforço em seu processo de produção. O famoso biscoito de goma, extraído da mandioca, bastante apreciado por consumidores locais e principalmente por turistas, é um dos produtos do Juruá que faz parte da história cultural da região.
Quem vai ao mercado da cidade, logo percebe que no famoso “kit cruzeirense”, além do feijão e a exclusiva farinha de Cruzeiro do Sul, não pode faltar o biscoito mais famoso do lugar, incrementados com sabores natural de frutas como o maracujá, cupuaçu e até de chocolate.
Em recente visita ao Juruá, o governador Tião Viana foi procurado por um grupo de trinta mulheres, conhecidas como biscoiteras, que tiveram a iniciativa de criar uma associação e procurar ajuda governamental.
A missão foi dada ao secretário de Indústria e Comércio, Edvaldo Magalhães, que por sua vez, resolveu logo botar a mão na massa, ou melhor, na goma, e esteve reunido com as biscoiteiras na comunidade Assis Brasil, nesta quinta feira, 23, já levando boas noticias. O que é hoje apenas uma fonte de renda complementar está às vésperas de se transformar em indústria, gerando renda e garantia de um negócio promissor.
Na varanda da casa de dona Marliz Maciel, Edvaldo Magalhães anunciou para as mulheres da associação das biscoiteiras, aquisição de uma área de terra de quase quatro mil metros quadrados, para a construção da Fábrica de Biscoito, já com recursos garantidos pelo governador Tião Viana.
“Esta fábrica será construída para atender todo e qualquer padrão de qualidade, inclusive com embalagens padronizadas e códigos de barras. Também teremos todo cuidado para que a tecnologia investida aqui, não interfira no sabor artesanal do nosso produto”, comentou Magalhães.
Contentes e entusiasmadas, o grupo de mulheres garantiram todo o empenho para o sucesso do negócio. Hoje elas produzem juntas cerca de 1800 kg de biscoito de goma por mês, com a fábrica em funcionamento a expectativa e de que em breve a produção possa duplicar. Ao final da reunião já ficou pactuado que em 30 dias será apresentado o projeto de construção da fábrica de biscoitos.
Assessoria Sedens

II Expedição Interoceânica é recebida com festa no Peru

Diego Gurgel
Puerto Maldonado no Peru virou palco de festa de boas vindas aos caravaneiros da Expedição que cruzou o Brasil saindo do porto de Santos, com destino à cidade portuária de Matarani.
A comitiva cruzou a ponte do rio Madre de Dios às 19h de ontem (23), conduzida por batedores da polícia local, e foi recebida pelos munícipes e por autoridades locais na Plaza de Armas.
As motocicletas de alta cilindrada chamaram a atenção de crianças e adultos, que puderam tirar fotografias junto às máquinas.
Na oportunidade, o Gerente Geral do governo regional, Miguel Angel Saavedra, saudou os viajantes, desejando-lhes boa viagem e parabenizando por este gesto de compromisso com a integração Brasil-Peru.
A secretária de Turismo e Lazer do estado do Acre, Ilmara Lima, também disse “estar muito feliz com o sucesso da viagem, que por sua vez promove a integração do roteiro internacional Pantanal-Amazônia-Andes-Pacífico” e agradeceu o apoio da Embratur para a realização da segunda edição do evento.
Ilmara ainda parabenizou o idealizador da Expedição Interoceânica, o empresário Osvaldo Xavier Dias, e o empresário Cassiano Marques.
O grupo segue esta manhã (24) para a cidade de Puno, onde se encontra o mais alto lago do mundo, o Titicaca.

Petecão se reúne com DCE da Ufac

Fabrício Fernandes
O senador Sérgio Petecão (PSD) manteve esta sexta-feira (23) uma reunião com os dirigentes do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Ufac. No encontro, Petecão reiterou seu apoio à construção da residência universitária, uma reivindicação antiga da classe estudantil. Na segunda-feira (19), o parlamentar tratou do assunto com o novo reitor, Minoru Kinpara, que lembrou que a implantação da residência universitária foi uma de suas bandeiras de campanha.
A presidente do DCE, Aline Guedes, reafirmou o apoio da entidade à implantação da residência universitária e falou que a entidade vai levar a discussão à comunidade estudantil. E lembrou, inclusive, que muitos estudantes do interior e de outros estados chegam a desistir dos cursos em virtude da falta de moradia. “Até mesmo uma amiga nossa do próprio DCE chegou a trancar o curso por falta de moradia”, disse.
Petecão se comprometeu em alocar R$ 1 milhão em emenda individual para a construção “de uma residência digna dos estudantes de nossa universidade”. Foi levantada ainda a possibilidade da criação de uma espécie de “bolsa-residência” para atender os alunos que não têm condições de bancar sua própria moradia. Para Petecão, foi uma reunião bastante proveitosa que serviu “para ouvir de perto as reivindicações mais urgentes da classe universitária”.

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Escola estadual dispensa alunos por falta de água


Alunos da escola de ensino médio, Craveiro Costa, no bairro do Remanso, tiveram de ser dispensados das aulas nesta quarta-feira, 21. Há duas semanas, a instituição sofre com a falta d´água.
Há 15 dias, a bomba d’água, responsável pelo abastecimento na escola está com defeito. Desde então, a direção da escola, sem recurso para conserto, se desdobra para dar conta das necessidades apresentadas.
Mas, nessa quarta-feira, 21, a situação ficou insustentável. Os alunos foram liberados das aulas, por causa do problema. O Núcleo da Secretaria Estadual de Educação de Cruzeiro do Sul já tinha conhecido do problema.
Nessa manhã, foi enviado um técnico para restabelecer o abastecimento de água, mas por conta do equipamento está desgastado e sem a menor condição de utilidade, a solução encontrada foi providenciar um novo, que dentro dos próximos dias deve ser instalado.
Tribuna do Juruá – Dayana Maia

“Sou deputado dos 22 municípios do Acre”, diz Cameli sobre orçamento

Ao participar da reunião da bancada federal do Acre sobre o orçamento geral do estado para o ano de 2013, na manhã desta sexta-feira, 23, no auditório da Justiça Federal, o deputado federal Gladson Cameli (PP) se colocou à disposição de todos os prefeitos eleitos e reafirmou que é deputado federal dos 22 municípios do estado.
Cameli parabenizou a iniciativa do coordenador da bancada, deputado federal Taumaturgo Lima (PT) em realizar a reunião com os prefeitos eleitos e as instituições no Acre, e fez um apelo aos novos gestores para que mantenham as prefeituras adimplentes, garantindo com isso a chegada de recursos nos cofres municipais.
“Continuaremos unidos no sentido de trabalhar em defesa do desenvolvimento do nosso estado. Por isso, estarei em Brasília à disposição de cada um para que possamos conquistar cada vez mais benefícios para o nosso estado, independentemente de cores partidárias”, afirmou ele.

Lideranças Indígenas denunciam que estariam sendo sitiadas por Índios arredios na Comunidade do Carapanã.

INDIO BRABO-001
Evalde Cardoso Kaxinawá
Evalde Cardoso Kaxinawá, é um dos 600 habitantes e liderança de uma das nove comunidades que compõem Aldeia Indígena Praia do Carapanã, localizada há cerca de 5 dias de subida em barco pequeno da cidade pelo Rio Tarauacá, concedeu uma entrevista à Rádio Comunitária da Cidade para levar ao conhecimento da sociedade e alertar os órgãos responsáveis pela questão indígena, que, estão sendo sitiadas por índios isolados que vivem na região.
Segundo ele, a etnia está sofrendo pressão de índios “brabos”, que estão circulando nas proximidades da primeira aldeia e teme que haja um conflito sério com esses índios. O primeiro contato aconteceu no dia 11 de novembro, quando dois garotos foram caçar, sendo cercados pelos índios arredios. Os índios arredios estariam escondidos nas proximidades da aldeia, emitindo sinais sonoros, imitando animais e teriam sido avistados várias vezes andando em grupos de homens fortes, armados com flechas. O último contato aconteceu no último dia 18 de novembro.
“Não sabemos de que tribo eles são e nem que língua eles falam. A informação que temos é que eles costumam andar em grupos formados por mais de 15 pessoas”, comenta Evalde.
Evalde diz que as lideranças kaxinawas suspeitam que índios arredios tenham intenção de saquear terçados, facas, tecidos, ou, até mesmo, invocar um conflito armado, “ relata.
Para solucionar o problema, ele argumenta que é necessário a intervenção da Fundação Nacional do Índio (Funai) e dos governos.
OS KAXINAWÁS - Palavra que significa “morcego” é uma denominação dada pelos não-índios num primeiro contato com o grupo, ainda no século 19. A lingüista Nietta Lindemberg Monte, da Comissão Pró-Índio do Acre, reproduz na apresentação do livro “Huni Kuinê Miyui” a história que os próprios índios contam:
“A primeira vez que um branco encontrou-se com um índio, este estava sem roupa e brincava com um morcego. Os brancos perguntaram quem era ele, e ele, que não entendia o português, respondeu em sua língua”:
- “Estou matando morcego”. O morcego a gente chama kaxi. Então o branco botou o nome nele: - “Sua tribo e você se chamam Kaxinawá...” Hoje, os Kaxinawá, autodenominados Huni Kuî (“gente verdadeira”).
 
portaltarauaca

Audiência pública termina com pedido de bloqueio de fronteira por 15 dias

Presidente da ALEAC repudiou ações contra brasileiros e exige providencias
elson_santiago_em_brasileia
Deputado Elson Santiago (PEN), presidente da Assembléia Legislativa do Acre: Soluções imediatas - Fotos: Alexandre Lima
Foram cerca de 12 deputados estaduais que visitaram a cidade de Brasileia nesta quinta-feira, dia 22, para participarem de uma audiência pública proposta pelo deputado Major Rocha (PSDB), que tinha como objetivo, denunciar fatos ocorridos no lado boliviano contra brasileiros, principalmente acreanos.
O último que repercutiu até na imprensa nacional, foi o caso do mototaxista Eronildo da Silva Lopes (46), que está preso no presídio de Villa Busch, distante cerca de 9 km da de Pando, Cobija, envolvido num suposto triangulo amoroso que terminou em ameaças de morte e extorsão.
Após 25 dias detido na prisão sob acusação de extorsão, ameaças e de quadrilha, familiares, amigos e categorias de mototaxistas de Brasiléia e Epitaciolândia, resolveram radicalizar percebendo a inercia de alguns setores que poderiam estar ajudando no pedido de repatriação, para que pudesse responder pelas acusações em solo brasileiro.
IMG_5014
Deputado Major Rocha (em pé), teve seu pedido de audiência pública em Brasiléia atendida. Foto: Alexandre Lima
IMG_5049
Deputado Manoel Moraes (PSB)
IMG_5063
Deputado Jamil Asfury (PEN)
IMG_4998IMG_5022
Durante dois dias, caminhões pipas que deveriam abastecer a cidade boliviana foram impedidos de passar para Cobija, estes usam as estradas brasileiras para poder até a fronteira do Acre, passando por Rondônia saindo do de Riberalta, também na Bolívia.
Para a retirada dos manifestantes, foi preciso do uso da força por parte da tropa de choque do BOPE, que por sua vez não teve muito trabalho na retirada. Mas, o intuito de chamar atenção das autoridades foi concluído e alguns desses perceberam que muito mais acontece no lado boliviano.
Casos de abusos sexuais envolvendo médico boliviano contra brasileiras, extorsões e prisões por parte de policiais e outras atrocidades já foram denunciados naquela cidade. Até mesmo um simples atendimento em algumas lojas é realizado de forma grosseira, isso sem falar que o maior consumidor dos produtos importados “made in China”, são os brasileiros na maioria acreanos.
Bolívia tem um acordo com o Brasil onde deveria acolher de forma mais serena, os quase 10 mil estudantes de espalhados em seu País. Casos de homofobia e discriminação são denunciados com frequência pelos brasileiros que movimentam cerca de 80 de reais por ano somente na cidade de Cochabamba.
IMG_5051
Deputado Moisés Diniz (PCdoB)
IMG_5056
Deputado Eduardo Farias (PCdoB)
Isso acontece é pelo fato das mensalidades em universidades brasileiras chegar próximo a cinco mil reais mensais. Na Bolívia, um brasileiro com uma bolsa mensal de R$ 2000 reais, consegue morar, se alimentar e pagar a faculdade. O que seria impossível no Brasil.
Diante dessa realidade, os brasileiros são maltratados em forma de perseguição nesta época do ano, quando policiais ligados a imigração realizam batidas em bares e abordagens nas ruas procurando estrangeiros que, mesmo regular no País, caso estejam seus documentos, são multados em aproximadamente 500 bolivianos. Diante desses relatos, o deputado Werles Rocha (PSDB-Acre), pediu uma audiência Pública na cidade de Brasiléia e teve aceitação massiva dos colegas.
Sob a presidência do deputado Elson Santiago (PEN), a audiência teve início com o representante do PSDB, que foi o idealizador da indicação, falando dos acontecimentos que o levou à visitar a fronteira para saber dos fatos relacionados ao mototaxista.
A maioria dos deputados foram enfáticos em citar algum caso relacionados ao comportamento dos bolivianos na fronteira com Acre. A deputada representante do PP, que é filha de Brasiléia, Maria Antonia, falou como era antigamente na sua e do entre todos. Mas disse que isso já não acontece mais e já não se pode mais chama-los de “patrícios”, modo carinhoso em dizer ‘amigo’.
Mas teve quem foi duro e falou da inércia do governo federal, por parte do Ministério das Relações Exteriores que nada faz pelo seus filhos, como o deputado Jamil Asfury (PEN) e Manoel Moraes (PSB) que fez críticas severas exigindo respeito aos acordos.
Lembraram que os turistas e estudantes brasileiros que procuram a Bolívia, praticamente são vistos com outros olhos. São àqueles vistos como ‘sifras’ para serem extorquidos, e não como quem está ali para ajudar na economia de seus país.
IMG_5027
Os dois deputados compartilham da mesma ideia que se deve avançar na liberação dos FREE SHOPS na de fronteira para criar competição ao lado boliviano. Dessa forma, muita coisas poderiam mudar, principalmente no atendimento aos turistas que vem passear e movimentar bastante a economia local.
Já para os comunistas Moisés Diniz e Eduardo Farias PCdoB), foram mais cautelosos em suas críticas, mas, essa reunião deve se criar uma com um documento a ser levado e apresentado em Brasília na bancada federal. Lembrou que a deputada federal Perpétua Almeida, faz parte da comissão que trata desses assuntos direcionados ao Ministério Exterior.
O deputado e também filho de Brasiléia, Astério Moreira (PEN), relatou casos de pessoas que já passaram por extorsão sem escrúpulos por parte de alguns policiais. De pessoas que foram presas, humilhadas e espancadas por ter estacionado em lugar que não tem sinalização ou entrar numa rua na contramão.
Finalizando, o presidente e deputado Elson Santiago (PEN), após ouvir todos os relatos, comentou que irá levar tais situações às autoridades do Acre na Capital e fez suas criticas às autoridades bolivianas, que na maioria são coniventes com esses fatos.
IMG_5065IMG_5067
Sugeriu que em vez de fechar a fronteira por apenas dois dias, que seja por cerca de duas semanas ou até mais e estaria aderindo a campanha do presidente da Ordem dos Advogados no Acre, Florindo Poesch, que publicou em sua página social para que não visitassem o lado boliviano, "estou apoiando a OAB do Acre, tem que fechar essa fronteira por 15 dias ou mais", disse. Dessa forma, se possa chamar atenção definitivamente das autoridades e ver como fica a economia da cidade de Cobija, capital de Pando.

AltoAcre

terça-feira, 20 de novembro de 2012

Petecão e novo reitor da Ufac se reúnem para discutir construção de moradias estudantis

O senador Sérgio Petecão (PSD) se reuniu com o recém-empossado reitor da Universidade Federal do Acre (Ufac), Minoru Kinpara, nesta segunda-feira, 19. O encontro foi marcado pela informalidade e cordialidade. O parlamentar colocou seu gabinete e equipe de trabalho na capital federal à disposição da Ufac, como vem fazendo desde seu mandato de deputado federal.
Sérgio Petecão aproveitou a reunião para manifestar apoio em colaborar na implantação de moradias estudantis na universidade, uma reivindicação antiga dos estudantes que cobram a realização do projeto há bastante tempo.
Bastante receptivo, o novo reitor afirmou que o projeto de moradia estudantil foi uma de suas principais bandeiras de campanha e manifestou disposição em trabalhar junto para a consecução do projeto.
O senador destacou que, inicialmente, havia discussões para se construir moradias estudantis em local fora do campus universitário, o que encareceria substancialmente o processo, em razão da necessidade de adquirir novo terreno. Contudo, Kinpara e Petecão entenderam que a melhor opção seria realizar a obras na própria área do campus da universidade.


A construção das hospedagens estudantis é alvo de reivindicações e cobranças por parte dos estudantes e o senador Petecão reiterou o desejo de formar parcerias com a universidade acreana para trabalhar em conjunto no reforço do papel da Ufac nas áreas de ensino e pesquisa aplicada.
Fabrício Fernandes

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Sucesso de 2010, Marina Silva ainda está sem rumo para 2014

Depois de deixar PV, ex-ministra tem dificuldades para criar novo partido
BRASÍLIA – Dois anos depois de obter 20 milhões de votos na disputa pela Presidência da República e, na sequência, deixar o PV, Marina Silva participou de forma periférica de algumas campanhas municipais e ainda não tem rumo definido para as próximas eleições. Ela não sabe se quer ser apenas uma personalidade da sociedade civil ou voltar à política partidária, disputando as eleições de 2014.
Depois de chegar em terceiro lugar na disputa de 2010, a ex-senadora e ex-ministra do Meio Ambiente no governo Lula lançou o “Movimento por uma Nova Política”, suprapartidário e embrião para a formação de um novo partido. Pessoas próximas a ela, no entanto, estão descrentes e cada vez mais desmobilizadas. Afirmam que a ex-senadora não tem mostrado apetite e nem teria perfil para viabilizar a legenda. A própria Marina expõe dificuldades.
— Isso está em discussão, as pessoas estão pressionando, mas tenho muita dúvida quanto a esse desfecho. Um partido não se faz só em função de eleição, e sim de um projeto, e só tem sentido se esse projeto estiver à altura dos desafios do século XXI — afirmou Marina ao GLOBO. — Quando digo que não sei, é porque não sei. Quero ver onde minha contribuição pode ser mais efetiva.
Marina passou primeiro pelo PT, depois pelo PV, e agora pensa em fundar um novo partido enquanto critica os já existentes e os trata com desprezo. Seu desafio é não só viabilizar uma nova sigla, mas garantir sua sobrevivência à margem do modelo político que tanto ataca.
— Há uma borda que está se descolando desse núcleo estagnado do poder pelo poder, do dinheiro pelo dinheiro, focado somente no presente, nas agendas imediatistas que pautaram a discussão do Código Florestal e do dinheiro do pré-sal. Precisamos de políticas de longo prazo — diz Marina.
Um outro obstáculo é o projeto de lei em tramitação no Congresso que impede que novos partidos tenham acesso pleno ao dinheiro do fundo partidário e ao tempo na propaganda eleitoral de rádio e TV, antes de disputarem uma eleição.
A proposta foi apresentada depois que os partidos perderam dinheiro e tempo de propaganda para o PSD do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, que conquistou o direito no Supremo Tribunal Federal (STF).
Marina tem pesado as dificuldades de reunir assinaturas necessárias para a criação de um novo partido, os trâmites burocráticos e quem embarcaria com ela nessa empreitada. Ela andou conversando com a vereadora Heloísa Helena (PSOL-AL), sua amiga; com o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP); e com os deputados federais Reguffe (PDT-DF) e Alessandro Molon (PT-RJ).
Nas conversas, Marina tem avaliado que haveria espaço para sua candidatura em 2014, pois não considera que o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), possa se apresentar com uma terceira via.
— Ela diz que o Eduardo Campos é uma bolha da mídia. O que pensa? O que defende? Para ela, o Eduardo Campos está ocupando o espaço que o Aécio não ocupou — disse um dos interlocutores de Marina.
Nas análises feitas com seu grupo, Marina afirma que a presidente Dilma Rousseff estará mais forte do que em 2010 e pode conquistar a reeleição já no primeiro turno. Mas para ela, como o PSDB está mais fraco, ela teria chance de ir a um eventual segundo turno.
A ex-senadora tem pelo menos uma certeza: não voltará ao Congresso. Ela acredita que pode fazer do lado de fora, com mais liberdade, o que faria no Senado. E depois de dois mandatos de senadora, o Legislativo não a instiga mais.
— Não serei candidata ao Senado, já dei minha contribuição para o Acre, e não mudarei meu domicílio eleitoral.
Nas eleições municipais, Marina apoiou candidatos de diferentes partidos, como Marcio Pochmann (PT), em Campinas; Gustavo Fruet (PDT), em Curitiba; e Serafim Corrêa (PSB), em Manaus. (Matéria publica pelo jornal O Globo)

Situação de mototaxista preso na Bolívia continua inalterado após protestos na fronteira

Brasileiro está a quase um mês detido no presídio de Villa Busch, interior de Pando (Bolívia)
dinheiro_apreendido
Cerca de 32 horas após a retirada dos familiares, amigos e colegas de profissão do mototaxista Eronildo da Silva Lopes (46), da ponte da Amizade que liga o Acre à Cobija (capital de Pando), na manhã de quinta-feira (dia 15) o uso da tropa de choque do BOPE, nada foi alterado até o momento.
EscanearEscanear_1Escanear_2Escanear_3Escanear_4
Clique nas miniaturas para ampliar ver o processo movido contra o mototaxista Eronildo na cidade de Cobija (Bolívia)
O secretario de segurança do Acre, Renir Greabner e uma defensora pública, Arine Cunha do Nascimento, que se deslocaram para a cidade de Cobija com o intuito de intermediar a transferência de Eronildo, mas nada foi divulgado sobre sua situação no presídio de Villa Busch, interior de Pando.
O jornal oaltoacre conseguiu cópias do processo imputado contra o brasileiro, que está sendo acusado de de quadrilha, extorsão e ameaças naquele país e imagens de parte do que estava dentro do envelope que foi interceptado pela polícia boliviana.

Em sua defesa, Eronildo diz que foi contratado para pegar uma encomenda no lado boliviano, neste meio , não sabia que estava entrando no meio de um caso de ameaça de morte, extorsão e um suposto triangulo amoroso. Cerca de dois mil dólares americanos foram interceptados em seu e o mesmo foi preso.
Após quase 23 dias detido, representantes da categoria, familiares e amigos resolveram radicalizar após vários protestos, impedindo caminhões pipas cheios de combustíveis e que usam as estradas brasileiras, chegassem até Cobija, lado boliviano.
Depois de dois dias impedindo a passagem dos caminhões onde já causava a falta de nos postos de gasolina no lado boliviano e transtornos entre os países, foi preciso o uso da força para retirar os manifestantes da ponte e permitir a passagem dos .
Segundo foi apurado (sem a veracidade dos fatos), caso não seja dado informações e decisões mais concretas sobre o caso, novos protestos poderão acontecer. O que os familiares tentam, seria a transferência do brasileiro para que responda o caso no Brasil, já que encontram dificuldades em ajudar no presídio de Villa Busch.

Oaltoacre

P1140363_1
Carteira funcional de Eronildo, associado ao sindicato dos mototaxistas de Brasiléía
P1140367
Moto do brasileiro está detida no comando da polícia boliviana

Acreano poderá ser condenado a 20 anos de prisão por assalto a banco em Cobija, na Bolívia

A polícia boliviana prendeu um trio de assaltantes que tem um brasileiro como integrante, na cidade de Cobija. Os acusados, que são apontados como responsáveis de um assalto a uma agência bancária, tiveram a prisão preventiva decretada pela Justiça Boliviana e aguardarão o julgamento no presídio de Villa Busch.
Os presos foram denunciados pelo Ministério Público da Bolívia. O juiz decretou prisão preventiva do trio, que irá aguardar o julgamento no presídio do departamento de Pando. Se condenado, Alexandre Bezerra Montenegro, poderá pegar até 20 anos de prisão em regime fechado, no país vizinho.
Alexandre Bezerra Montenegro, 38, natural da cidade de Rio Branco – Acre, na companhia do peruano Guillermo Abrego Ruiz, 19, e do boliviano Jaime Rios, 48, teriam invadido o banco, armados com duas pistolas nove milímetros e um revolver calibre 38. Os acusados teriam levado 64.750 bolivianos (cerca de R$ 21 mil) e US$ 721 (cerca de R$ 1,5 mil).
Os assaltantes foram surpreendidos por um grupo de policiais na saída do banco e chegaram a trocar tiros com a polícia boliviana, causando pânico entre populares. O trio tentou fugir num carro roubado, mas foi perseguido e alcançado numa área remota fora da cidade, onde após uma troca de tiros se entregaram. Um quarto integrante da quadrilha ainda está sendo procurado.
Com informações de Alexandre Lima, de oaltoacre.com

sábado, 17 de novembro de 2012

Polícia Civil e Conselho Tutelar apuram caso de menor de 11 que vivia com homem de 24 anos

Delegado apura possível conivência da mãe permitir caso amoroso
mae_consola_filha
Foram levados a delegacia de Brasiléia para serem ouvidos, um homem de 24 anos e uma mulher, Maria Aparecida de Lima (30), que acompanhava sua filha de apenas 11 anos de idade. O motivo que levou o Conselho Tutelar o Bairro 28 de Maio, seria um possível caso amoroso envolvendo a com o homem.
Segundo foi apurado na delegacia, houve uma denuncia que foi apurada pelos conselheiros, que por sua vez, denunciaram à delegacia, de que haveria uma criança de 11 anos convivendo maritalmente com um homem com mais de 20 anos, dentro da casa da mãe que poderia estar compactuando com o caso.
Ao se deslocarem até a casa de Dona Maria, lá encontraram a menor com a mãe e o homem dentro de um dos quartos. Ao serem questionados sobre o suposto caso, todos entraram em contradição e se pôde perceber que as denuncias podem ser verdadeiras.
A pedido do delegado que está com o acusado detido para que se possa continuar as investigações, o nome e a imagem será preservada por enquanto. Ao ser indagada, a mãe negava tudo dizendo que uma mulher por ciúmes do homem, teria inventado essa história.
IMG_4303IMG_4335
Mas o que levanta contradições, seria o fato do homem estar morando num quarto da sua casa e ter a companhia de sua filha. Uma foi chamada até a delegacia para que conversasse com a menor e mesma seria levada para um abrigo.
No dia seguinte, foi apurado que a menor não foi levada para o abrigo, devido os conselheiros não terem acesso às chaves dos e por ser feriado, o motorista não trabalharia, fato esse que poderá atrapalhar os trabalhos.
Uma cena que chamou atenção, foi quando a menor saiu da conversa com a psicóloga ter perguntado pelo homem. Ao saber que estaria detido, caiu aos prantos e foi amparada pela mãe.

OaltoAcre

vídeo-reportagem com Almir Andrade .
Alexandre Lima, com Almir Andrade

Embed " />

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Casos de malária não param de subir na Região do Juruá

A malária continua dando sinais de crescimento no Vale do Juruá. Em Rodrigues Alves este acréscimo já é de 22% em relação ao mês anterior e as projeções deste mês apontam para um aumento próximo a 50%. A situação chamou a atenção da gerência de vigilância epidemiológica que além de intensificar as ações, passou a trabalhar dentro nos ramais no período noturno.
“A ideia é fazer com que os agentes encontrem os moradores em casa, no horário de pico de atividade do carapanã da malária.” Explica Hélio Cameli, gerente de endemias de Rodrigues Alves.
No ramal da União as equipes que retornam do local confirmam a tendência de crescimento da malária. A cada dia os agentes encontram até dez novos casos da doença.
Segundo o supervisor de campo, Francisco Atilon uma das preocupações também é que está havendo uma incidência maior de malária do tipo falcíparum na localidade.
A coleta de lâminas é feita por agentes como Alex Feitosa, que encontra dificuldades no serviço. Além da dificuldade de tráfego no ramal, a recusa de muitos moradores em cooperar na busca ativa ou mesmo na borrifação intra-domiciliar, diminui a eficácia das ações.
Ao longo do ramal são comuns ver criadouros de larvas de mosquito. Na margem de um açude próximo à escola estadual Paulo Freire, os moradores estão expostos à carapanã da malária, exatamente no horário de mais atividade do inseto. A coleta feita pelos agentes confirmou a presença de larvas.
As visitas são feitas de casa em casa, para verificar se as medidas preventivas estão sendo tomadas pelos moradores.
“Queremos verificar se estão usando os mosquiteiros adequadamente e por isso estamos vindo neste horário, explica Hélio.”
O trabalho noturno também permite realizar as ações justamente com aquelas pessoas que durante o dia, estão em seu roçados ou em trabalhos longe de casa, e acabam por não receber as ações dos agentes.
É o caso do agricultor Adinilson Maia. Ele já foi acometido pela malária duas vezes e aproveitou a visita noturna dos agentes para fazer uma lâmina de verificação de cura. As ações são acompanhadas pela bióloga Paula Eliazar, da Fundação Oswaldo Cruz. Uma das preocupações de Paula é com o grande número de crianças afetadas.
“Cerca de 50% dos acometidos de malária tem entre zero a 14 anos”, explica.
Paula ainda reforça a ideia de que é necessário o apoio da população para que as ações surtam o efeito desejado. “Saúde Pública se faz com o poder público mas também com a população”, afirma.
Os agentes de vigilância sanitária, supervisores e microscopistas são contratados pelo Pro-Saúde. Não recebem adicional noturno ou hora extra pelo serviço. Uma ação que tramita na justiça poderá acabar com o atual vínculo empregatício dos mesmos.
Juruá Online

Só é possível com a oração das pessoas e pela vontade de Deus, diz Orleir Cameli sobre tratamento contra o câncer

O ex-governador do Acre e empresário Orleir Cameli esteve, nesta segunda-feira (12), na TV juruá, em Cruzeiro do Sul, onde falou sobre seu estado de saúde. No último dia 7, ele foi submetido à uma cirurgia para retirada de um tumor no intestino em São Paulo. “Quarta-feira eles retiraram um metro do meu intestino, cerca de 3,7kg, e sábado eu já fui caminhar no shopping”, revelou.
Com 14 quilos a menos, ele pôs fim a dúvidas e rumores que circulavam no estado sobre a gravidade da sua saúde, contando detalhes dos procedimentos cirúrgicos, e mostrando ainda o vigor físico e a força de vontade que foram características de sua inteira.
O empresário disse que tinha um tumor maligno de 7 centímetros alojado em seu intestino, descoberto durante exames de rotina. Contou que resolveu procurar ajuda médica porque sentia um desconforto “no estômago”.
Após a cirurgia para a retirada de parte do intestino, segundo ele, os médicos disseram que “só quem pode dar cem por cento de garantia sobre a eliminação do problema é Deus”, mas se arriscaram a dizer que ele não terá mais problema com o tumor localizado no intestino.
O empresário cruzeirense que governou o estado de 1995 a 1999 disse durante um exame minucioso os médicos descobriram ainda a presença de um tumor em um dos pulmões. Por causa do problema, Orleir disse que parou de fumar “Vou ficar voltando a São Paulo para tratamento de quimioterapia ou radioterapia, eles ainda estão decidindo. Serão três ou quatro, e o tratamento deve durar 21 dias”, informou.
De acordo com Orleir, os médicos se admiraram com a rapidez de sua recuperação, mas essa recuperação, disse ele, “só é possível com a oração das pessoas e pela vontade de Deus”.
Com informações de Voz do Acre

Moradores de três ramais protestam pela falta de energia

Moradores dos ramais Nova Esperança, Porto Alonso e Caquetá promoveram uma manifestação em frente a sede da Eletrobrás/AC nesta terça-feira, 13, pela falta constante de energia elétrica. A região que fica nas proximidades do município de Porto Acre vem recebendo energia em dias alternados, segundo as famílias.


De acordo com Antônio Santos, os moradores querem melhoria na distribuição da energia, pois estão pagando caro por produtos que não consomem. Embora a zona rural tenha desconto, ele diz que não é observado quando chega a fartura.


“Moro na localidade há mais de sete anos. É insuportável você ficar sem luz e sua conta chegar no final do mês”, comentou.


Os manifestantes se reuniram no auditório com a diretoria da estatal para discutirem o assunto. A diretoria diz que estudará o problema para resolver a situação das famílias. Nas três localidades somam-se mais de 180 famílias

com informações de Cléristom Amorim

DSC 0076 DSC 0055


Unidade de Saúde do Triângulo Velho é alvo de bandido pela terceira vez neste ano


unidade-de-saude-13-11-2012A unidade de Saúde do Triângulo Novo foi assaltado na madrugada desta terça-feira, 13. Os bandidos levaram um botijão de gás, um aparelho de TV e um bebedouro. Ninguém foi preso.


Uma vizinha disse que chegou a ver a ação dos ladrões e que eles saíram em um carro escuro. É a terceira vez que a unidade de Saúde é alvo de bandidosneste ano. Em uma das vezes, um servidor foi assaltado a mão armada.


Segundo a vizinhança, os bandidos não levaram mais objetos porque o alarme da empresa de segurança disparou. Os bandidos entraram pela janela após arrombar.


Os servidores querem pedir a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) para mudar o local do módulo no intuito de evitar as ações de marginais.


Com o ocorrido, não houve atendimento na unidade Saúde e a comunidade ficou prejudicada. Os servidores foram à delegacia prestar queixa.
 
com informações de Cléristom Amorim

Câmara deve votar Marco Civil da Internet nesta terça


maia-molon
O presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), e o relator do Marco Civil da Internet, Alessandro Molon (PT-RJ) nesta quarta (7); apesar das conversas, deputados pediram ajustes para votar projeto nesta terça 13 de novembro (Foto: Laycer Tomaz/Agência Câmara)
A Câmara dos Deputados deve votar nesta terça-feira (13) o projeto que consolida o Marco Civil da Internet e estabelece direitos de usuários e responsabilidades de provedores e servirá de base para leis e futuras decisões envolvendo a rede no Brasil. Elaborado pelo governo, a proposta seria votada na semana passada, mas deputados pediram mais tempo para ajustes.


O adiamento foi anunciado pelo relator da matéria, deputado Alessandro Molon (PT-RJ). Na quarta-feira (7), Molon tentou costurar um acordo que viabilizasse a aprovação. Um dos pontos de maior divergência é o que trata da neutralidade de rede, que determina que os provedores devem tratar da mesma forma todos os pacotes de dados, sem distinção por conteúdo, serviço, origem ou aplicativo.

"O ponto que preocupa mais é a neutralidade da rede. Este é um ponto extremamente sensível, pois dele depende o futuro da internet no país, e o uso que vamos seguir fazendo dela, se vamos continuar tendo liberdade de escolha, o que vamos poder acessar para proteger o usuário. É necessário que o texto da neutralidade seja o mais claro possível", disse o relator.

A neutralidade é defendida, por exemplo, para evitar que um provedor diminua a velocidade da transmissão de um vídeo de um concorrente ou que uma empresa de telecomunicação dificulte o uso de conversas por voz pela rede. O projeto, porém, relativiza esse princípio ao prever hipóteses em que serviços possam ser limitados para a segurança do usuário ou para garantir serviços essenciais.

O relator disse que vai aceitar sugestões dos parlamentares para modificar o texto até o horário da votação do projeto.

"É um tema muito complexo. Há resistência a algumas propostas, há resistência à neutralidade da rede. Estamos conversando com os parlamentares para procurar construir um texto que garanta os princípios fundamentais que queremos", afirmou o deputado.
O presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), e o relator do Marco Civil da Internet, Rodrigo Molon (PT-RJ) nesta quarta (7); apesar das conversas, deputados pediram ajustes para votar projeto só no próximo dia 13 de novembro (Foto: Laycer Tomaz/Agência Câmara)O presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), e o relator do Marco Civil da Internet, Alessandro Molon (PT-RJ) nesta quarta (7); apesar das conversas, deputados pediram ajustes para votar projeto nesta terça 13 de novembro (Foto: Laycer Tomaz/Agência Câmara)

Anatel
Segundo Molon, uma das mudanças que ainda serão feitas no texto até esta terça é quanto ao papel da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) na definição de regras posteriores que permitam a execução e cumprimento do que prega o Marco Civil.

"Para que não tenha dúvida, eu vou mudar, mais uma vez o texto, de que não cabe à Anatel esta regulamentação [do Marco Civil]. Para que fique claro que não será a Anatel que fará esta regulamentação [...] Ninguém terá dúvida de que a Anatel não poderá regulamentar, porque não é papel da Anatel regulamentar projeto de lei. Quem regulamenta projeto de lei é o Executivo", disse.

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, defendeu que a Anatel seja responsável pela regulamentação. De acordo com Bernardo, a agência vai poder discutir o regulamento com a sociedade, por meio de audiências públicas, o que traz mais transparência ao processo.

Uma proposta alternativa analisada no Congresso estabelecia que o Marco Civil deveria ser regulamentado por decreto presidencial, depois de ouvido o Comitê Gestor da Internet, que reúne representantes do governo e da sociedade civil. O governo, porém, foi contra a proposta.

O projeto que tramita na Câmara reúne propostas que tramitam há mais de 10 anos, costurada com especialistas, entidades civis, ativistas e autoridades. É considerada uma espécie de Constituição da internet, com princípios que devem nortear o uso da rede no Brasil.

Do G1, em Brasília