sábado, 23 de fevereiro de 2013

Dom Moacyr diz que réus petistas envolvidos no Mensalão foram injustiçados e que Marina não tem perfil para presidente

Para o ex-bispo de Rio Branco, hoje eles [políticos] não consultam o povo. Os candidatos são feitos na cúpula. “Muitos se embrenharam no caminho da corrupção deslavada”. E mais: “Entraram no jogo, e perceberam que era muito fácil ganhar dinheiro e venderam a própria ideologia”. E adverte: “Se o PT não se cuidar, vai virar fotocópia dos outros!”
Dom_1aA frase resumida expressa o que pensa o catarinense Moacyr Grechi, ordenado sacerdote em 29 de julho de 1961 e, onze anos depois, nomeado um dos bispos mais jovens do Brasil, aos 36 anos. Em entrevista ao jornalista Assem Neto, diz ter havido injustiça na condenação dos réus petistas envolvidos no Mensalão. Ele fala, também sobre a badalada “afinidade” que possui com o Partido dos Trabalhadores, critica o papel de juiz exercido pela mídia e, na condição de mentor político de Marina Silva, revela que a ex-ministra e ex-senadora acreana “não tem perfil para presidente da República”.
Dom Moacyr pouco detalha a visita que fez como “irmão e religioso” ao ex-prefeito [de Porto Velho] Roberto Sobrinho: “alguém que, por ser acusado, não pode ser marginalizado”.
Se disse surpreso com a recomendação do Ministério Público Eleitoral para que o TSE (Superior Tribunal Eleitoral) casse os mandatos de dois amigos seus de quase 30 anos: Tião Viana e Jorge Viana, respectivamente governador e senador do Acre, sob fortíssimas suspeitas de manipular meios de comunicação e condicionar o emprego de cargos comissionados ao apoio aos candidatos petistas na última eleição.
Grechi , que assumiu a Arquidiocese de Porto Velho em 1998, renunciou á liderança dos católicos rondonienses após sofre dois acidentes automobilísticos. Oficialmente, prevalece a alegação de idade avançada (ele tem 76 anos) e saúde debilitada. Leia os principais trechos da entrevista publicada no Jornal online Rondônia Agora.
Rondoniagora: Sobre o Mensalão. Houve justiça?
Dom Moacyr :
Não cheguei a perceber clamor público da sociedade. Eu vi muito clamor da grande imprensa.
Rondoniagora: Por justiça?
Dom Moacyr:
Ou por justiça ou para julgar aqueles que eles (imprensa) queriam. Eu tive a sensação de que o que interessava era queimar aqueles ali (réus do Mensalão). Dizem que agora é de Lei um julgamento feito diante das câmeras. Isso torna um risco de os juízes se tornarem um pouco artistas. Eu não tomei muito a sério o mensalão. Esta condenação não me convenceu. Eu queria um julgamento objetivo, com provas. Quem deu o dinheiro? Quem recebeu? Onde está o dinheiro? Quem comprou ou foi comprado? Quais partidos foram comprados? Não há respostas. O Lula sabia??
Rondoniagora: Então falhou o STF?
Dom Moacyr:
Teve mensalão para comprar a reeleição do FHC. Não costumo falar muito dele (ex-presidente do PSDB), pois gosto dele e ele ajudou muito o Acre quando eu estava por lá. Mas, sem dúvidas, faltou usar o mesmo peso e a mesma medida em ambos os casos. O juiz diz que quando não tem prova concreta, inclusive em assassinatos, não se deve julgar por suposições. E teve o mensalão-mestre ocorrido em Minas Gerais, que todos sabem.
Rondoniagora: Muito se questiona a sua relação como líder religioso com o PT….
Dom Moacyr:
Claro. Mas eu te digo que não tenho partido e nunca vou ter. Eles nasceram num ambiente de igreja. Convivi com aquele povo por 27 anos. Eram os que trabalhavam – e eram os meus colaboradores – nos sindicatos e nas Comunidades Eclesiais de Base. Não havia lugar para os trabalhadores, daí a ideia, inicialmente de Chico Mendes, de fazermos reuniões nos ambientes de igreja. Todos os organismos populares no Acre e de parte de Rondônia especialmente nasceram no ventre fecundo da Igreja. A ligação é essa. Por falta de espaço, aqueles que estavam comprometidos com um mundo novo acabaram fundando o que é hoje o PT. Foi o que houve no ABC paulista também e noutros lugares.
Rondoniagora: Seria natural a expulsão de filiados condenados judicialmente e com pedidos de prisão em andamento. O PT segue o caminho inverso e faz até vaquinha para financiar os custos processuais dos seus partidários considerados pelo STF culpados pelo maior escândalo político do país…
Dom Moacyr:
Um fato é certo. Ter feito um julgamento já é um grande avanço. Mas faltou objetividade, como já disse. Esse julgamento não poderia ter sido feito na TV. Passou a impressão de quererem aparecer. Aberto ao público, sim, mas na TV não concordo.
Rondoniagora: O Sr. visitou Roberto Sobrinho?
Dom Moacyr:
Sim, fui lá. Acho que pelo fato de ser acusado ele não deveria ser marginalizado. É um ser humano. Fui mostrar que, como religiosos que somos, continuamos irmãos.
Rondoniagora: Ele alegou inocência?
Dom Moacyr:
Sim. Alegou, sim
Rondôniagora: Lhe convenceu?
Dom Moacyr
: (pensativo por alguns segundos)……olha, não cabe a mim fazer esse julgamento.
Rondoniagora: O PT de antes é o mesmo de hoje?
Dom Moacyr:
Hoje eles não consultam o povo. Os candidatos são feitos na cúpula. Esse é um aspecto. Muitos se embrenharam no caminho da corrupção deslavada. Entraram no jogo, e perceberam que era muito fácil ganhar dinheiro e venderam a própria ideologia. Se o PT não se cuidar vai virar fotocópia dos outros. Devem avaliar o que houve de bom com objetividade.
Dom_4
Rondoniagora: Essa postura antidemocrática é ruim até que ponto?
Dom Moacyr:
Ora, contraria toda uma visão de partido moderno. O povo é o dono do poder. Não se pode entrar no esquema dos outros partidos. Isso não é bom de jeito nenhum.
Rondoniagora: Piorou depois que a Marina saiu?
Dom Moacyr:
Ela conversou comigo. E eu lhe disse: Marina, meu pensamento é outro. Quando o barco está afundando, é hora de melhorar o barco. Sai um rei velho e vem um rei novo. Depois de um pouco o povo vê que o rei novo é igual ao rei velho. Esta é uma passagem do antigo testamento que muitos pensam equivocadamente ser escrito por ateus (risos). Eu disse ainda: minha menina, você está dentro do barco, veja os defeitos e denuncia.
Rondoniagora: Então foi um erro grave ela ter abandonado o barco?
Dom Moacyr:
Eu tenho muito medo de magoar e machucar a Marina. Gosto muito dela como pessoa. Mas reafirmei o conselho para ela pensar bem, pois ela nasceu no PT. Eu disse certa vez – e pedi ao jornalista para não publicar – que eu achava que Marina não tinha perfil para presidente, e ainda tenho esta convicção. Ela ficou magoada com meu comentário. Me emocionei e fiquei derrubado afetivamente com a carta-resposta dela, em que ela menciona a vitória de Davi sobre Golias.
Rondoniagora: O senhor fará parte da Rede?
Dom Moacyr:
Tenho pouca informação sobre o assunto. Ela me ligou esses dias. Quer que eu passe em Brasília para conversarmos.
Rondoniagora: Qual o futuro de Marina Silva?
Dom Moacyr:
Ela continuará essa figura emblemática na luta por um mundo melhor.Mas ela escolheu também o PV, que tem todos os pontos negativos do PT e outros mais.
Rondoniagora: Marina seria bem-vinda de volta ao PT?
Dom Moacyr:
Não creio. Ambos se magoaram muito.
Rondoniagora: A quem pertence Marina Silva?
Dom Moacyr:
Ela é mais do mundo europeu do que do Brasil, embora tenha um trânsito bom nas grandes cidades brasileiras.
Rondoniagora: 20 milhões de votos não dizem nada?
Dom Moacyr:
Absolutamente nada. Aqui em Rondônia, a Fátima Cleide (ex-senadora derrotada à reeleição), me dizia ter milhares e milhares de votos. Eu disse a ela que não é possível transferir votos para onde o PT é mal visto. E deu no que deu.
Rondoniagora: Por falar em consulta popular, o povo do Acre decidiu em referendo o horário legal do estado, majorado com uma lei do ex-senador (e hoje governador) Tião Viana. O próprio PT resiste em respeitar a vontade dos cidadãos fazendo lobbie no Congresso Nacional.
Dom Moacyr:
Quando se trata da natureza, deve-se consultar os técnicos. Como posso ter um horário aqui e, acolá, depois de atravessar o rio, me deparo com outro horário? Essas coisas não deviam entrar na seara das eleições. Quando eu soube que a presidenta ia vetar, eu fiquei até contente. Isso não devia nem ter sido posto em votação. Era tanta trapalhada que me causava aquele horário…..
Dom_3
Rondoniagora: Mas a Constituição ampara a consulta popular. O senhor teria votado?
Dom Moacyr:
Ao meu ver foi absurdo. Eu não sei se votaria. Talvez em branco.
Rondoniagora: Que avaliação o senhor faz da recomendação feita pelo Ministério Público Eleitoral para cassar Tião e Jorge Viana? Eles são seus amigos pessoais..
Dom Moacyr:
Sim são meus amigos. Mas lhe digo que meu partido é Jesus Cristo. Eu fiquei muito decepcionado com o Supremo (Tribunal Federal), principalmente com o Barbosa (Joaquim, presidente do STF). O Maluf é procurado pela polícia internacional e continua deputado. Mas….provas são provas. Que o julgamento seja justo e decente. O pecado não é dos juízes em geral, afinal tem juiz corrupto também.
Rondoniagora: Que mensagem o Sr. deixa aos cidadãos?
Dom Moacyr:
Que não se acomodem com empregos. Quando um partido está no poder, os que trabalharam para ele se acham no direito de conseguir um cargo, e quando um deles se torna funcionário, empregado, ele se acomoda e não serve mais o povo. Ele se torna burocrata, e só pensa em seus interesses. O risco da acomodação vale pra todos, indistintamente.
Assem Neto
Do Rondônia Agora

Nenhum comentário:

Postar um comentário