terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

“O Sétimo Caminho” quer mostrar o pioneirismo de cineastas acreanos

cinemaang
Projeto esbarra na capitação de recursos financeiros para a produção do documentário (Foto: Divulgaçao)
Em fevereiro de 1973, quando o Acre tinha apenas dez anos de elevação a Estado, amantes da sétima arte como João Batista, Tony Van e Adalberto Queiroz gravavam as cenas que deram origem ao primeiro filme acreano, intitulado: Fracassou meu casamento!


O filme, com estreia marcada para o dia 03 de julho de 1973, foi confiscado pela ditadura militar e pela primeira vez, após 40 anos, será exibido no Festival de Cinema Acreano.
Adalberto Queiroz, hoje presidente da Associação Acreana de Cinema (Asacine), conta que na época, mesmo com toda repressão, eles persistiam com o sonho de fazer cinema. Segundo ele, ao todo foram registrados mais de mais de três mil filmes de curta, média e longa duração, alguns desses premiados nacionalmente.
Esta e tantas outras histórias que marcaram a saga desses entusiastas serão retratadas no documentário “O Sétimo Caminho”, do cineasta e diretor Emanuel Alencar em parceria com a ASACINE.
O diretor que conheceu e se aprofundou na história do audiovisual do Acre, destaca que o projeto tem como objetivo resgatar e mostrar a importância das iniciativas independentes, do pioneirismo e da grande paixão que mobilizaram os três maiores cineastas acreanos, responsáveis por impulsionar a sétima arte no Estado, ainda na década de 70.
Emanuel ressalta que o documentário pretende retratar de maneira didática e clara o perfil do cinema acreano, revelando os aspectos marcantes da trajetória, agora em imagem digital de alta resolução.
Ele avalia que mesmo diante de todas as dificuldades na realização das produções cinematográficas, esses jovens realizaram um cinema com belos conteúdos temáticos, embora desprovidos de equipamentos à altura para um padrão de aceitação nacional e internacional.
“O Sétimo caminho” será exibido em apresentações públicas durante as programações dos 40 anos do Cinema Acreano, de maio a dezembro de 2013. Esse projeto é um reconhecimento, mais que merecido, ao trabalho desses homens”, destaca Emanuell Alencar.
O projeto já teve o ponta pé inicial, mas esbarra na capitação de recursos financeiros para a produção do documentário.
Emanuell Alencar explica que está disponibilizando toda a estrutura técnica como contra partida para produção do documentário que terá a duração de 10 minutos.
Ele conta que cinema é uma arte considerada cara. A falta de recursos para custear as despesas tem sido o principal impedimento para dar prosseguimento ao projeto, que requer entre outros, a contratação de profissionais, montagem, cenário e toda logística necessária para execução.
O diretor e cineasta, Emanuell Alencar, busca patrocinadores para custear parte dos gastos. Os interessados em contribuir para execução do projeto pode contactar pelos telefones: (68) 3228-4946; (68) 3026-1793 (68); 9973-5599; (68) 9931-6921 ou no email: cinemacultura.acre@gmail.com Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.
Quem desejar conhecer mais sobre o projeto, "O Sétimo Caminho”, pode acessar o site:http://cinemaacre.wix.com/cine447. O lançamento do vídeo documentário está previsto para ocorrer nos dias 26 a 30 de abril de 2013.
 
Da Assessoria

Nenhum comentário:

Postar um comentário