domingo, 31 de março de 2013

‘Operação Enafrom’ fiscaliza os acessos para a Bolívia no feriadão


fiscalia
Durante o feriado da Semana Santa, Polícia Militar, Civil, Federal, Força Nacional e Exército Brasileiro, realizaram a Operação Enafrom, onde dezenas de veículos, que atravessam a fronteira com a Bolívia pelas cidades de Epitaciolândia e Brasiléia, foram fiscalizados pelas autoridades.
As equipes de fiscalização se concentraram na tranca de Epitaciolândia e na ponte Wilson Pinheiro, em Brasiléia. Segundo o Comandante Wilton da Força Nacional, o objetivo da operação é combater o tráfico de drogas, armas e contrabando de mercadorias oriundas da Bolívia, haja visto que umas das principais entradas de substâncias entorpecentes no Brasil é pela Bolívia.
A Operação ocorreu durante toda a manhã de deste Sábado de Aleluia e se estende até o final da tarde deste domingo.
Fonte: oaltoacre.com

sábado, 30 de março de 2013

Francisco preside sua primeira Vigília Pascal como papa


papafrancisco.angelus1O papa Francisco celebra neste sábado (30/3) no Vaticano a Vigília Pascal, uma das liturgias mais bonitas da Semana Santa, depois de orar na véspera pela paz no Oriente Médio e por um maior entendimento com os muçulmanos.
Os milhares de fiéis e turistas que chegaram a Roma para participar desta primeira Semana Santa do papa Francisco precisarão esperar até as 19h30 GMT (16h30 de Brasília) para participar desta "liturgia da luz", como foi definida pelo porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, e que celebra na noite de Páscoa a ressurreição de Jesus. Ela será seguida por uma procissão. "A leitura do Antigo Testamento tem neste ano uma simplificação" e será mais breve que em outras ocasiões, disse Lombardi.

O primeiro jesuíta a ocupar o trono de Pedro reduziu o tempo de muitas das liturgias desta Semana Santa, apenas um dos múltiplos gestos que marcaram suas duas semanas de pontificado.
Eleito Papa no dia 13 de março, Francisco orou na Sexta-Feira Santa pela paz no Oriente Médio e pelo entendimento entre cristãos e muçulmanos, cuja coexistência nesta região nem sempre é fácil, em particular em Egito, Iraque, Síria, Líbano ou Líbia. "Os cristãos devem responder ao mal com o bem", disse Francisco na Via Crucis da Sexta-Feira Santa no Coliseu romano, onde, segundo a lenda, muitos cristãos foram lançados aos leões nos primeiros séculos de nossa era.
Sem dúvida em uma tentativa de dar visibilidade no coração da Igreja católica aos problemas sofridos pelas minorias cristãs nesta região, os maronitas do Líbano foram os protagonistas da liturgia pascal de sexta-feira.
Dois jovens desta confissão falaram das guerras que atingem o Oriente Médio, do crescimento do islã e da fuga de muitos cristãos da região diante da perseguição que sofrem. "Adoramos todos o mesmo Deus, não deveria haver problemas", disse à AFP a egípcia Naglaa Shanin, de 35 anos e com a cabeça coberta com um véu, que chegou ao Coliseu atraída pela multidão na noite de sexta-feira. "E 90% dos muçulmanos pensam o mesmo", disse.
O papa dos gestos
A eleição de um papa argentino, o primeiro não europeu a chegar à liderança do Vaticano, provoca enorme expectativa nesta instituição milenar, que perde fiéis a favor das igrejas evangélicas, em particular no Novo Mundo, e do laicismo que impera no Ocidente.
"Deste papa sei que haverá mudanças", afirma a argentina Karina Buslowicz, de Santa Fé, que comprou as passagens para a Itália apenas quinze minutos depois de saber que um compatriota seu iria suceder Bento XVI após sua renúncia à frente da Igreja católica.
Francisco multiplicou os gestos de mudança. "A Igreja deve sair de si mesma e ir à periferia, não apenas geográfica, mas existencial", disse.
Foi o que fez na Quinta-Feira Santa, ao se dirigir a um centro de detenção para menores para realizar a liturgia do lava-pés com doze jovens detidos, entre eles duas meninas e dois muçulmanos.
No domingo, celebrará a missa de Páscoa diante de dezenas de milhares de peregrinos e pronunciará a bênção "Urbi et Orbi" a partir do balcão da Basílica de São Pedro, o que só ocorre no dia de Natal e no domingo de Páscoa, além do dia em que um novo papa é eleito.

France Presse 

sexta-feira, 29 de março de 2013

Gladson Cameli visita desabrigados pela cheia do rio Acre e lamenta poluição


O deputado federal Gladson Cameli (PP) esteve na tarde desta sexta-feira,29, visitando as famílias desabrigadas pela cheia do rio Acre e que encontram-se alojadas no Parque de Exposição Marechal Castelo Branco.
i055991_584
Acompanhado de assessores, o parlamentar conversou com ribeirinhos durante uma visita que fez aos principais pontos do rio Acre, estendendo sua presença aos bairros Taquari, Seis de Agosto, Airton Sena e outros.
Gladson, que telefonou para o prefeito de Rio Branco esta semana colocando-se à disposição para apoiar o município, comemorou também o fato do rio Acre apresentar sinais de vazante.
Vendo o lixo acumulado ás margens do rio Acre, ele apresentou preocupação com as áreas críticas atingidas pela alagação e ainda a poluição constatada no rio.
i055990_584
“Cada vez mais temos a consciência de que Rio Branco e todas as cidades do Acre precisam de grandes investimentos na área de infraestrutura para garantir melhoria de vida e segurança aos seus moradores. Nos preocupa ver terrenos e construções que são verdadeira ameaças à nossa população. É triste ainda constatar as condições em que encontram os nossos rios, que hoje estão totalmente poluídos”, lamentou o deputado.

Governo do Acre mantém “senzala” como abrigo para haitianos


Assem Neto
Do UOL, em Porto Velho
A pastoral do Migrante da Arquidiocese de Porto Velho identificou violação aos direitos humanos contra um grupo de 508 haitianos que estão concentrados num galpão na cidade de Brasiléia (AC), fronteira do Brasil com a Bolívia.
Imigrantes haitianos estão concentrados num galpão na cidade de Brasiléia (AC), fronteira do Brasil com a Bolívia, e vivendo em condições precárias, segundo a Igreja Católica em Rondônia informou em relatório
Imigrantes haitianos estão concentrados num galpão na cidade de Brasiléia (AC), fronteira do Brasil com a Bolívia, e vivendo em condições precárias, segundo a Igreja Católica em Rondônia informou em relatório
Em relatório divulgado nesta quinta-feira (28), a Igreja Católica em Rondônia detalha as condições “precárias” das instalações onde funcionava um clube de futebol, alugado pelo governo do Acre.
O ambiente, de acordo com o relatório, não é higienizado e não há chuveiros. As famílias tomam banho de caneca, do lado de fora do galpão, sem qualquer privacidade, valendo-se de dois reservatórios com capacidade para 2.000 litros de água cada um, diz o documento. Em outubro de 2012, eles eram 742 e, de acordo com a pastoral, de 25 a 30 haitianos entram ilegalmente no país desde 2011, a partir da Bolívia e Peru, sempre pelo Acre.
h1
Treze crianças e seis mulheres grávidas dividem os mesmos espaços com outros 495 adultos – 80% homens. Os imigrantes haitianos dormem sobre colchões, amontoados. “Antes, havia separação de homens e mulheres. Ficávamos em hotel”, diz o haitiano Elinot felidoth, que conquistou visto de trabalho e há um ano é funcionário da Usina Hidrelétrica Jirau. “Quero ir lá. Isso não é legal”, afirmou Adlet Augustin, que se disse “triste” com o relato da pastoral.
“Sua permanência [dos refugiados] nessas condições pode durar de duas semanas a três meses, de acordo com as condições financeiras de cada um ou da rapidez ou lentidão dos órgãos estatais nacionais na emis
são de documentos”, consta o relatório. “Eles aguardam, retidos, concentrados num lugar que o quadro nos remete à ideia de uma senzala em pleno século 21, diz a irmã Orila MariaTravessini. A religiosa informa que as conclusões desse estudo são reforçadas pela Universidade Federal de Rondônia e foram encaminhadas aos fóruns permanentes de direitos humanos e associações de vários Estados.
O fluxo migratório em direção a Porto Velho (a 500 km de Rio Branco) tem sido abundante. A capital rondoniense se tornou uma escala para quem segue para as demais unidades da federação, como São Paulo, Goiás, Mato Grosso, Paraná, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Bahia.
Até o momento, 5.550 haitianos gozam do status de Visto Permanente por Razões Humanitárias, com duração de cinco anos, podendo ser renovado. Em Brasiléia, há uma determinação na rodoviária local que proíbe os haitianos de embarcar sem CPF.
Outro lado
O secretário de Direitos Humanos do Acre, Nilson Mourão, não foi localizado. O secretário de Comunicação Social do Estado, o jornalista Leonildo Rosas, não quis comentar o teor do relatório divulgado pela Pastoral do Migrante de Rondônia. “Não conhecemos este documento, mas esclarecemos que temos prestado toda a ajuda humanitária possível a estas pessoas juntamente com o governo federal”, afirmou.

Passageiro com mala perdida receberá R$ 300 na hora


bolsasA Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) mudou as regras de transporte de bagagens em voos nacionais e para fora do País. Agora, as empresas serão obrigadas a pagar R$ 300 na hora para o passageiro que tiver sua bagagem extraviada e estiver fora da sua cidade. Além disso, o prazo para encontrar a mala caiu de 30 para sete dias - e, no caso de perda, a indenização terá de sair em 14 dias, e não mais em um mês.

Além disso, o limite de bagagem para voos entre o Brasil e a América do Sul e América Central será de 23 kg - hoje, é de 20 kg. Também ficou padronizado o limite de duas peças de 32 kg para os demais voos internacionais. Ou seja, permanece a franquia de bagagem dos voos para os Estados Unidos e principais destinos da Europa. Segundo a Anac, 106 países adotavam a franquia, mas outros 148 outros destinos, não. Voos domésticos comerciais continuam com a franquia de 23 quilos.

A nova proposta atualiza a portaria 676, criada em 2000, e foi colocada em audiência pública no site da Anac nesta quarta-feira. A minuta completa da resolução será publicada na segunda-feira. A partir da aprovação do texto final, que receberá contribuições ao longo do mês de abril, a medida tem 90 dias para entrar em vigor.

Os cerca de R$ 300 - na verdade, 100 Direitos Especiais de Saque (DES), um índice internacional cuja cotação pode ser conferida no Banco Central - devem ser pagos à vista ao passageiro na hora do extravio. Hoje, as companhias tinham sua própria política de ajuda de custo em caso de extravio e pagavam valores diversos, analisados caso a caso.

Mala de mão. Também ficou estabelecido que todo passageiro poderá levar pelo menos 5 kg de bagagem de mão sem custo, como já acontece hoje. As companhias, porém, terão a liberdade de oferecer uma franquia maior, como cortesia ou sob cobrança de taxa opcional.

Nos bastidores, as companhias faziam lobby com a Anac para que todo e qualquer parâmetro de peso, tamanho e quantidade de malas fossem determinados livremente por elas, como acontece nos Estados Unidos e Europa. A agência cedeu em partes: fixou um limite, mas abriu uma brecha para que as aéreas internacionais possam oferecer uma franquia menor e baixar o preço do bilhete. Então, na prática, uma companhia agora pode vender uma passagem mais barata para o passageiro que estiver disposto a levar menos peso. Mesmo assim, o setor reclamou.
“Um passageiro que leva 64 kg não tem bagagem, tem carga. Somos contra e vamos nos manifestar”, afirma Robson Bertolossi, presidente da Junta dos Representantes das Companhias Aéreas Internacionais no Brasil (Jurcaib).

Para Ronaldo Jenkins, diretor técnico da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), a resolução “não saiu bem como as empresas queriam”. “Em Londres, por exemplo, os trabalhadores não descarregam malas acima de 23 kg. As malas acabam sendo retiradas por outra equipe, o que gera um custo adicional, naturalmente”, afirma. Ele conta que as empresas haviam pedido para que, em vez de 32 kg, a padronização fosse de 23 kg para os internacionais.

Sobre o prazo de sete dias para encontrar bagagens extraviadas, Jenkins acha que o tempo é curto, mas as empresas aéreas “terão de se adaptar”. “Primeiro tem o cara que diz que a bagagem extraviou só para receber o dinheiro. Depois, esse prazo de sete dias para voos domésticos é curto, mas até dá. Agora, em voos internacionais, é muito mais difícil.” A Anac diz que “as sanções previstas pelo descumprimento do disposto na resolução podem variar de R$ 20 mil a R$ 300 mil”.

Agência Estado 

quinta-feira, 28 de março de 2013

Rio Branco Amiga


Dois corações que batem com um único objetivo. O Programa Acre Solidário, liderado pela primeira dama do Estado, arquiteta Marlúcia Cândida, que tem como um dos objetivos fazer campanhas de arrecadação e doação de alimentos e outros itens para situações como as enchentes, ganhou como parceiro o Programa Rio Branco Amiga, lançado nesta quinta feira pela primeira dama de Rio Branco, engenheira Gicélia Viana. Os dois programas têm como símbolo o coração, que representa a solidariedade.
Gicélia Viana diz que neste primeiro momento o Programa Rio Branco Amiga tem o objetivo de arrecadar alimentos e fraldas descartáveis para as crianças que estão abrigadas no Parque de Exposições por causa da cheia do Rio Acre e para as que permanecem em casa, mas a família não pode sair para trabalhar por causa da enchente.
A primeira dama de Rio Branco lembra que a prefeitura fornece as três refeições diárias às 1.437 pessoas alojadas no Parque, mas lembra que do total, 639 são crianças e precisam de leite, massa de mingau e fraldas descartáveis. “E quando as famílias forem levadas de volta para casa, vamos precisar dos alimentos não perecíveis da cesta básica. Sabemos que podemos contar com o espírito solidário dos acreanos, só precisamos de instituições como o Acre Solidário e o Rio Branco Amigo, para organizar campanhas que resultem no bem estar da população em casos de necessidade como as enchentes. Colocamos-nos como fiéis parceiros do Acre Solidário”. relata Gicélia.
Os postos de coleta dos programas Acre Solidário e Rio Branco Amiga funcionam na Catedral Nossa Senhora de Nazaré, quartel da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros da Estrada do Amapá, Igreja Batista do Bosque e Catedral, Igreja Renovada e Supermercados Araújo.
damas_1
A primeira dama do Estado, Marlúcia Cândida, conta que assim que o prefeito Marcus Alexandre ganhou a eleição, fez o convite para que Gicélia Viana criasse um programa municipal de solidariedade e ressalta que agora está tranquila com relação à Rio Branco, podendo apostar nos programas de outros municípios acreanos. Ela lembra que na alagação de 2012, o Acre Solidário arrecadou e doou mais de mil toneladas de alimentos e cerca de 600 toneladas de material de limpeza. “Muitas vezes, além de alimentos as pessoas necessitam de um ombro, de atenção e é esse também nosso papel. Nos últimos dias estivemos em abrigos para dependentes químicas, no lar dos Vicentinos e vemos que as pessoas querem atenção e carinho”.

Polícia Federal prende traficante com mais de 15 kg de cocaína


cocaina
Droga era transportada dentro do tanque de combustível de veículo (Foto: Clériston Amorim)
A prisão de um homem, no Posto de Fiscalização da Tucandeira, de 32 anos, aconteceu na madrugada desta quarta-feira, 27, após uma campana de policiais federais, por mais de 28 horas, aguardando a passagem do suspeito que já era investigado.
Na madrugada, o suspeito se aproximou do posto, localizado à altura do km 110 da BR-364, sentido Rio Branco/Porto Velho.
O veículo em que o suspeito viajava, que vinha de Brasiléia, cidade que faz a fronteira do Brasil com a Bolívia, foi parado e durante a abordagem o motorista decidiu confessar que estava transportando cocaína dentro do tanque do veículo.
O carro e suspeito foram conduzidos para a sede da Superintendência da Polícia Federal, em Rio Branco, onde o cão varejador detectou a presença de entorpecente no veículo.
Dentro do tanque do carro foram encontrados, junto com a gasolina, 14 pacotes, contendo 15, 371 kg de cocaína, embaladas em bexigas.
O acusado foi preso e autuando por tráfico de drogas e transferido para o Presídio Estadual.

Clériston Amorim

quarta-feira, 27 de março de 2013

Famílias abrigadas no Parque de Exposições seguem regras de boa convivência


Duzentas e quarenta e três famílias já estão abrigadas no Parque de Exposições por causa da cheia do Rio Acre, que nesta quarta feira pela alcançou 15,28 m – medição das 15 horas. São mil e treze pessoas das mais variadas idades de bairros como Cadeia Velha, Airton Sena, Seis de Agosto, Baixada da Habitasa e Taquari. Além da alimentação, serviço de saúde e entretenimento são oferecidos para as crianças, a coordenação do abrigo instituiu um pacto de convivência com regras para garantir o bem estar das famílias abrigadas no local.
Manter o silêncio nos boxes, não andar de roupas íntimas pelo local, não fumar nos corredores, manter o volume das TVs sempre baixo, não consumir bebidas alcoólicas, não desperdiçar água e não rasgar as lonas são regras do pacto de convivência. Ainda segundo o pacto, os pais devem ter atenção especial com as crianças no que se refere à circulação na área do Parque, com o objetivo de evitar acidentes. Segundo uma das coordenadoras do abrigo, Regiane Cristina de Oliveira, que já atuou em oito alagações do Rio Acre, conta que as regras foram sendo criadas ao longo dos anos e garantem que a convivência das famílias no Parque seja a melhor possível.
abrigo
Rádio Com Você no Dia a Dia
Outra ferramenta importante para a coordenação do abrigo é a Rádio Com Você no Dia a Dia, que funciona dentro do Parque de Exposições sob coordenação da Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Rio Branco. Diariamente são repassadas informações e orientações às famílias abrigadas. O radialista Roney Martins, lê as regras de convivência, dá informações sobre os serviços disponíveis no local, como o posto de saúde, cursos oferecidos, corte de cabelo e atividades para as crianças e repassa orientações sobre noções de higiene. A coordenadora Regiane Cristina relata que a rádio é fundamental na comunicação com os abrigados. Cita que além das informações repassadas, a rádio ajuda até na hora em que os parentes chegam ao Parque em busca de abrigados. “Pela rádio anunciamos que determinado parente está no parque à procura de quem está abrigado aqui. Podemos falar para todos de uma só vez sobre as regras de convivência e repassar dados importantes sobre saúde e sobre procedimentos de higiene”, informou Regiane.
Andrei Forneck, da Prefeitura de Rio Branco

Brasil, Bolívia e Peru se preparam para IV Encontro Trinacional; MP/AC é um dos realizadores do evento


Membros do Ministério Público do Estado do Acre (MP/AC) e do Tribunal de Justiça do Acre (TJ/AC) se reuniram com autoridades da Bolívia e do Peru na manhã de ontem (26) para discutir os parâmetros da realização do IV Encontro Trinacional Brasil- Bolívia- Peru. A reunião aconteceu no Tribunal do Júri do Fórum da Comarca do município de Assis Brasil.
O encontro foi uma iniciativa do promotor de Justiça Ildon Maximiano Peres Neto, em parceria com a fiscal da Promotoria de Justiça de Iñapari/Peru, Jeanette Izabel Chuctaya Zavaleta, e o apoio do Juiz de Direito da Comarca de Assis Brasil, Hugo Barbosa Torquato Ferreira. Participaram também do evento, o corregedor-geral do MP/AC, Ubirajara Braga de Albuquerque; procurador de Justiça Edmar Azevedo Monteiro; promotor de Justiça Danilo Lovisaro do Nascimento; presidente da Junta de Fiscais Superiores do Distrito Judicial de Madre de Dios/Peru, Pedro Washington Chuctaya; coronel chefe da Polícia Nacional do Peru, Dário Calvo Jara; e o fiscal da Promotoria de Matéria Ambiental de Cobija/Bolívia, Juan Lional Pizarro Fuentes.
Na ocasião, o promotor de Justiça Ildon Maximiano enfatizou a importância da parceria entre os três países. “Agradeço a presença de todos e em especial dos nobres colegas dos países vizinhos, pois precisamos unir forças para combater os crimes e irregularidades existentes na fronteira”.
Usando sempre o termo ‘hermanos’, o presidente da Junta de Fiscais Superiores do Distrito Judicial de Madre de Dios/Peru, Pedro Washington, disse que o Brasil é como uma casa para ele. “Agradeço aos irmãos brasileiros por essa oportunidade, pois aqui nos sentimos em casa. É muito importante debatermos juntos esses temas, e espero que possamos mapear os temas para o nosso próximo encontro trinacional”.
O Juiz de Direito Hugo Torquato fez questão de discursar no idioma dos países vizinhos, ressaltando a importância desse respeito e amizade que deve existir entre os três países. “Queremos que vocês saibam que este encontro aumenta a nossa amizade e é muito importante enfrentarmos juntos os problemas que ocorrem nas fronteiras”.
Para o Fiscal da Promotoria de Matéria Ambiental de Cobija/Bolívia, Juan Lional, esses encontros tem sido de grande valia para que os problemas nas fronteiras sejam corrigidos. Disse ainda que as autoridades bolivianas estão procurando cada dia mais melhorar a relação com os países vizinhos.
encontro_mp
IV Encontro Trinacional Brasil- Bolívia- Peru
Este ano, o Ministério Público e as autoridades da Bolívia e Peru realizam o IV Encontro Trinacional. Na manhã de ontem, foram discutidos os seguintes temas: Narcotráfico na Fronteira, Exploração Sexual de Menores nas Áreas de Fronteira, Corrupção Policial e Matéria Ambiental.
Após o debate, as autoridades decidiram pelo desenvolvimento e criação de uma ferramenta tecnológica que possibilite a rápida comunicação e o conhecimento das respectivas leis de cada país. A forma de funcionamento dessa ferramenta será o objeto de discussão do próximo encontro. O MP/AC se responsabilizou pela criação e apresentação dos meios aos demais países. Ficou decidido também que será incluso na discussão uma forma de fiscalização da poluição dos rios Madre de Dios (Perú), Rio Beni (Bolívia) e Rio Madeira (Brasil).
O próximo Encontro Trinacional será na cidade de Rio Branco. A data ainda não foi definida.

Adolescentes “supostamente possuídas pelo demônio” desmaiam após assistir peça teatral de Igreja evangélica em Brasiléia


Dezenas de estudantes da Escola Kairala José Kairalana superlotaram o pronto socorro do hospital de Brasiléia em estado de choque após assistirem uma peça teatral, denominada “Mundi versos Algemas”, da Igreja Batista Filadelfia. O problema aconteceu na tarde da ultima segunda-feira, 25. De acordo com algumas pessoas que presenciaram a peça teatral, as adolescentes que passaram mal, estavam possivelmente “possuídas pelo demônio”.
O Pastor José Weliton, responsável pela peça da igreja, disse que atendeu um convite da diretora da Escola para levar às crianças uma mensagem em alusão a semana santa. De acordo com o religioso, na apresentação para alunos que estudam no período da manhã tudo ocorreu dentro do programado. Já à tarde a coisa foi diferente,segundo ele, que reforça o ocorrido como uma obra divina. ”O que eu vi hoje aqui foi uma obra de Deus. As pessoas, mais de 40, aceitando Jesus, houve esse fato das crianças que passaram mal, mas não disse para ninguém que elas estavam possuídas pelo demônio”, relatou o pastor.
A Polícia Militar e Corpo de Bombeiros foram acionados ao local para apurar o ocorrido.
A Gestora da Escola KJK, professora Wilma Galli, se disse surpresa com o ocorrido, pois o Pastor Weliton, segundo ela, é um amigo da escola e, em outras ocasiões, já auxiliou com outras apresentações em datas comemorativas. De acordo com a direção da escola, as crianças e adolescentes terão acompanhamento psicológico.
Raimundo Duarte, pai de uma adolescente que passou mal na escola, afirmou que sua filha chegou em casa aparentando estar com muitas pancadas na cabeça, toda suja e sem material escolar. “Ela está abalada, estou com medo até de um suicídio. A gente pensa que o filho está estudando e de repente acontece isso, acho muito errado esse tipo de pregação na escola”,disse ele.
Adolescente que assistiu peça teatral retorna ao pronto socorro de Brasiléia em estado de choque
Por volta das 22h desta terça-feira 26, uma estudante que passou mal na Escola Kairala José Kairala, no momento da apresentação da Peça teatral deu entrada novamente no pronto socorro do Hospital de Brasiléia tomada por forte estado de agitação.
Segundo o enfermeiro Paulo, que estava de plantão, a pressão arterial da jovem estava alterada por conta da agitação, mas após os procedimentos da equipe médica, ela retornou a seu estado normal, e teria que permanecer no hospital por mais tempo mantendo-se em observação.
“Minha filha está respirando através de balão de oxigênio. O pastor e a diretora estão dormindo hora dessas, e nós estamos aqui correndo as pressas para o hospital, sem saber o que vai acontecer”, comentou Raimundo Gomes, pai da garota. Ele ainda disse que outra filha dele que assistiu a peça está em casa sendo observado por familiares.
Dona Joana Rodrigues Queiroz, mãe das adolescentes, diz que suas filhas eram saudáveis até domingo, mas não sabe como será daqui para frente, e desabafa quanto a falta de assistência da Escola e da Igreja.”Hoje estou aqui hora dessas no calmante por ver minhas filhas nesse estado. Procurei a diretora e ela me disse que não podia fazer nada É uma irresponsável, juntamente com esse pastor. Eles não vieram nem aqui ver a obra que eles fizeram. Eles deveriam ter mais responsabilidade. Isso não é tipo de religião”.
brasileia
Em decorrência do descaso, os pais pretendem acionar o Ministério Público ainda essa semana.

Com informações do repórter Fernando Oliveira , do Sentinela da Fronteira

Gladson Cameli visita prefeito Mano Rufino e reitera compromisso em ajudar Sena Madureira


O prefeito de Sena Madureira, Mano Rufino (PR) recebeu na manhã desta quarta-feira (27), em seu gabinete, o deputado federal Gladson Cameli (PP) que veio ao município mais uma vez colocar seu mandato à disposição da terceira maior cidade. O encontro contou também com a presença do vice-prefeito, professor Hermano Filho (PCdoB), Neto Ribeiro, assessor jurídico do deputado e do secretário geral do PP, Flávio Silva.
sena_3Mano Rufino agradeceu a visita de Gladson Cameli e disse que Sena Madureira precisa realmente de parceiros para se desenvolver. O prefeito citou a questão da infraestrutura do município, onde as ruas precisam ser recuperadas e refeitas. “Nossa cidade passa por problemas sérios, por isso, toda ajuda é importante. O deputado Gladson tem demonstrado disponibilidade em ajudar Sena Madureira, alocando suas emendas e isso é muito importante”, frisou.
O vice-prefeito, professor Hermano Filho (PCdoB) ratificou as palavras do prefeito ao passo em que afirmou que o único objetivo da administração é trabalhar para a comunidade.
Em sua fala, o deputado federal Gladson Cameli reiterou seu compromisso em continuar ajudando Sena Madureira a ter novos investimentos. “O meu gabinete é uma extensão da Prefeitura em Brasília. Acredito que política se faz dessa forma. Quando acaba o período eleitoral temos que descer do palanque e ajudar todos os municípios, independente de cor partidária”, sintetizou.
O parlamentar, por meio de sua assessoria, também divulgou as emendas destinadas à Sena Madureira ao longo dos últimos anos.
Confira:
2008 – TOTAL DE INDICAÇÕES: R$ 643.100,00
- REFORMA E ADEQUAÇÃO DE CRECHE – R$ 150 MIL
- DRENAGEM DE ÁGUAS PLUVIAIS COM CANALETAS – 493.100,00
2009 – TOTAL DE INDICAÇÕES: R$ 3. 587.800,00
- CONSTRUÇÃO DE CASAS POPULARES – R$ 987.800,00
- SEGURANÇA E EDUCAÇÃO (REDUÇÃO DE ACIDENTES DE TRÂNSITO) – R$ 1.000,000,00
- DRENAGEM – R$ 1.600,000,00
2010 – TOTAL DE INDICAÇÕES: R$ 1. 800,000,00
- AMPLIAÇÃO DO MERCADO – R$ 200.000,00
- CONSTRUÇÃO DA PRAÇA DA JUVENTUDE – R$ 1. 600,000,00
2012 – TOTAL DE INDICAÇÕES: R$ 4. 000,000,00
- INFRAESTRUTURA URBANA– R$ 1.000.000,00
- CADEIA PRODUTIVA – R$ 3.000.000,00
2013 – TOTAL DE INDICAÇÕES: R$ 2. 500,000,00
- RECAPEAMENTO DE RUAS – R$ 800,000,00
- CONSTRUÇÃO SEDE/MPE – R$ 1.700.000,00
TOTAL DE EMENDAS EM SETE ANOS DE MANDATO: R$ 12.530.900,00
Escrito por Edinaldo Gomes/assessoria

Gercino Silva volta ao Acre para mediar questões de conflitos agrários


gercino
Desembargador Gercino Silva acabou com grupos de extermínio na década de 90 no Estado
Desembargador Gercino José da Silva Filho, Ouvidor Agrário Nacional e presidente da Comissão Nacional de Combate à Violência no Campo, está em Rio Branco para cumprir agenda que envolve mediação da questão de conflitos agrários no Estado do Acre, como por exemplo a ocupação das fazendas Campo Alegre e Nova Promissão em Capixaba e a Fazenda Canary, no município de Bujari.
O magistrado também veio mediar o impasse envolvendo o Seringal Capatará/Tambaqui/Campos em Plácido de Castro, Senador Guiomard e Capixaba.
O processo de regularização fundiária das fazendas Jéssica, Saara e Canaã em Acrelândia, que se encontram ocupadas por 140 famílias de trabalhadores rurais, as quais sofrem constantes ameaças de despejo.
Desembargador Gercino Silva foi presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Acre no biênio 1997/1999, quando iniciou o perigoso trabalho de combate a grupos de extermínio existentes no Estado, que culminou com a prisão do ex-deputado Hildebrando Pascoal.
A partir de sua investida, o Estado do Acre viveu uma nova era, quando foi reestabelecido o estado de direito. À época, chegou ao fim a sensação de impunidade que reinava no Acre. Nesse período, foram desarticulados facções de taxistas e de policiais civis e militares que costumavam fazer justiça com as próprias mãos. (Com informações Assessoria Incra/AC)*

Alfabetização aos 8 anos é meta ousada e realista, avalia Aníbal


anibaldinizacre
Senador Anibal defende a ideia (Foto: Arquivo)
Em apreciação no plenário do Senado no final da tarde desta terça-feira, 26, o projeto de lei de conversão (PLV 2/2013) que institui incentivos e apoio técnico e financeiro da União a estados e municípios com o objetivo de promover a alfabetização de todas as crianças até os 8 anos (terceiro ano do ensino fundamental), provocou um acalorado debate entre os senadores antes de ser aprovado em votação simbólica.
O senador Aníbal Diniz foi um dos que saiu em defesa da matéria que agora segue para sanção presidencial. “Esta medida provisória que trata do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa é uma matéria extremamente ousada do governo Federal que dá uma resposta muito importante no sentido de termos um avanço considerável nos níveis de educação e na qualidade do ensino e da alfabetização das nossas crianças, até o ano de 2022”, defendeu.
O PLV 2/2013 é oriundo da Medida Provisória (MP) 586/2012 e será realizado pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), do Ministério da Educação. O relator Eduardo Amorim (PSC-SE) apresentou voto favorável à matéria, acolhendo cinco das 60 emendas apresentadas. Em contrapartida, a medida recebeu críticas de vários senadores, principalmente da oposição, que defenderam como meta a alfabetização no primeiro ano do ensino fundamental (crianças de 6 anos) ou, no máximo, até os 7 anos (segundo ano do ensino fundamental). Emenda para fixar o limite em 6 anos, apresentada pelo senador Álvaro Dias (PSDB-PR), foi rejeitada por 38 votos a 24, com uma abstenção.
Em sua defesa, o senador Aníbal ressaltou que o governo Federal não está estabelecendo uma obrigatoriedade de que as crianças sejam alfabetizadas somente aos 8 anos. “O governo Federal está propondo que as crianças estejam plenamente alfabetizadas até os 8 anos. É claro que aquelas famílias que têm acesso a meios mais modernos podem certamente proporcionar aos seus filhos um aprendizado muito mais rápido. Pode ser que, aos seis anos de idade – e isto já acontece em muitas famílias –, as crianças já tenham o domínio das letras, já tenham o domínio de algumas operações, mas isso não quer dizer que elas tenham concluído completamente o ciclo que diz respeito à alfabetização que está sendo proposto no Pacto pela Alfabetização na Idade Certa, que é exatamente o ciclo de três anos ou de 600 dias letivos”, explicou.
Com base da realidade - Aníbal ponderou que a realidade atual não aponta condições para que a alfabetização aconteça aos seis anos de idade. “A maioria das crianças brasileiras está alfabetizada ao final do 3º ano do ensino fundamental e esse resultado vem melhorando. Todavia, apesar desse avanço, constata-se, no censo do IBGE de 2010, que há 15,2% de analfabetos entre a população na faixa etária de oito anos de idade, chegando a 27,3% na Região Norte e a 25,4% no Nordeste”, citou acrescentando que ao promover a alfabetização até os 8 anos de idade, o Ministério da Educação concebe que o ciclo da alfabetização nos anos iniciais do ensino fundamental – crianças com seis, sete e oito anos de idade – é um tempo seqüencial de três anos, ou seja, sem interrupções.
“Considera-se, pela complexidade da alfabetização, que raramente as crianças conseguem construir todos os saberes fundamentais para a apropriação e o domínio do sistema alfabético, da leitura e da escrita em apenas 200 dias letivos. Por isso, é necessário o ciclo de 600 dias letivos, para que seja assegurado a cada criança o direito às aprendizagens básicas da apropriação da leitura e da escrita; a consolidação de saberes essenciais dessa apropriação; o desenvolvimento das diversas expressões; e o aprendizado de outros saberes fundamentais das áreas e componentes curriculares obrigatórios, estabelecidos nas Diretrizes Curriculares Nacionais para o ensino fundamental de nove anos”, complementou.
Para o senador Aníbal a meta do governo é realista, pois considera introdução, aprofundamento e consolidação dos conhecimentos sobre a língua escrita. “Estima-se que, atualmente, quase metade das crianças sai do 5º ano do ensino fundamental sem ler e escrever textos com autonomia. Passar de 50% para 100% é uma meta não apenas ambiciosa, mas justa e responsável que promoverá a melhoria generalizada da educação no País (...) Pretende-se que crianças no 3º ano do ensino fundamental da rede pública saibam tanto quanto as crianças do 3º ano do ensino fundamental da rede privada”, concluiu.

Da Assessoria 

Rio Acre: águas chegam à Baixada da Habitasa


habitasa
Rua Peru já está praticamente intrafegável (Foto: Clériston Amorim)
Várias ruas da Baixada da Habitasa já foram atingidas pelas águas do rio Acre.
A rua Peru, principal via do bairro, está praticamente intrafegável pelo grande volume da água. Poucos motoristas se arriscam passar no local.
Uma das grandes preocupações dos moradores do local é o fato da água estar retornando dos esgotos e entrando nas casas, ocasionando riscos à saúde daquela população.

Clériston Amorim

terça-feira, 26 de março de 2013

Marcus Alexandre vai de barco até comunidades atingidas pela cheia do rio Acre


O prefeito Marcus Alexandre visitou nesta terça-feira, 26, bairros que foram afetados pela cheia do rio Acre localizados à montante do manancial, como Airton Sena e Taquari, dois dos onze mais afetados nesta enchente. A visita foi realizada em canoa voadeira pelo rio Acre. Acompanhado do coordenador Municipal de Defesa Civil, tenente-coronel George Santos, o prefeito avaliou a situação e espera, com base nas últimas projeções climáticas, que o rio não chegue a 15,50 metros nesta quarta-feira –ao contrário, considera que estabilize ou diminua de nível. A previsão no entanto é de que as chuvas sigam caindo na região até o próximo dia 30.
marcus_barco
Duas constatações da inspeção do prefeito estão relacionadas à Ação de Inverno: as margens do rio Acre estão bem menos poluídas com materiais não degradáveis e os igarapés suportam bem as últimas chuvas e não estão transbordando. A Ação de Inverno teve de ser readequada para que os trabalhadores e as máquinas da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (SEMSUR) e da Empresa Municipal de Urbanização de Rio Branco (EMURB) pudessem prestar atendimento emergencial às famílias afligidas pela cheia do rio Acre. E não são poucas: até às 18h desta terça-feira nada menos que 237 famílias (997pessoas) tinham sido realocadas no parque de exposições Marechal Castelo Branco porquanto foram expulsas de casa pela invasão das águas. “Estamos aqui para conferir como estão as famílias e vimos que a situação está sob controle”, disse Marcus Alexandre.
A Ação de Inverno foi lançada pelo prefeito Marcus Alexandre e o governador Tião Viana no dia 2 de janeiro com intenso trabalho de limpeza, desobstrução de canais e bueiros, limpeza e recuperação de vias públicas. Isso determinou a redução do lixo normalmente predominante nas margens do rio Acre e em seus canais durante as enchentes.
O rio seguia subindo até às 18h à razão de um centímetro a cada três horas, velocidade menor que a registrada na segunda-feira. À montante do rio Acre, o número de casas atingidas a cada cheia é menor uma vez que há um trabalho de grande eficiência por parte da Prefeitura desde há oito anos.
Andréia Forneck, da assessoria do prefeito

Prefeitura oferece serviços no Parque de Exposições


atendimento saude  2
Atendimento desaúde é um dos serviços prestados (Foto: Divulgação)
A prefeitura de Rio Branco oferece serviços de várias secretarias para as famílias atingidas pela cheia do Rio Acre e que estão abrigadas no Parque de Exposições Marechal Castelo Branco. Já são 223 famílias, que totalizam 930 pessoas. Do total, 418 são crianças, que recebem atenção especial.
A secretaria Municipal de Educação, por meio do Centro de Multimeios, secretaria de Esporte e lazer e Fundação Municipal de Cultura Garibaldi Brasil, desenvolvem várias atividades lúdicas com as crianças. Tem futebol e outras atividades esportivas, bambolê, brincadeira de corda, pintura e cinema.
Já a secretaria Adjunta da Mulher, por meio da Casa Rosa Mulher, oferece corte gratuito de cabelo para homens e mulheres. Cerca de 50 profissionais dessas secretarias atuam no Parque, além das equipes da Semsur, que garantem a limpeza do local e acomodação das mudanças das famílias que chegam ao espaço. A secretária de Assistência Social, Dôra Araújo, relata que todo esforço do governo do Estado, prefeitura de Rio Branco e Exército Brasileiro, é feito para minimizar o sofrimento das famílias atingidas pela cheia do Rio Acre.
No posto de saúde instalado no Parque, médicos da secretaria Municipal de Saúde e do exército fazem o atendimento de crianças e adultos que estão abrigados no local. Há ainda a realização de exames, vacinação e distribuição dos medicamentos receitados pelos médicos durante as consultas.
O prefeito Marcus Alexandre visita diariamente o Parque de Exposições, a Sala de Situação no Corpo de Bombeiros, onde é feito o monitoramento do Rio Acre e dos bairros, e também as áreas alagadas. A determinação do governador Tião Viana e do prefeito Marcus Alexandre, é que nenhuma chamada feita via Ciosp, telefone 193 deixe de ser atendida.

Assesoria PMRB  

Polícia manda pra cadeia quadrilha que furtava gado na Transacreana


roubo-de-gado
Uma operação conjunta das Polícias Civil e Militar, realizada na noite desta segunda-feira, 25, acabou colocando na cadeia mais uma quadrilha que furtava gado na região da estrada Transacreana. Foram presos Antônio José Mesquita Brito, 25, Jhones de Oliveira da Silva, 25, e Jefferson de Lima da Silva, 22 anos.
De acordo com a polícia, os três foram presos no quilômetro seis do ramal do Riozinho, na estrada da Transacreana.
Com eles, além da carne de um boi, foram pegos marreta, várias facas, serrote, e um cavalo, que os mesmos, segundo a polícia, teriam furtado de uma fazenda vizinha, que era usado para laçar boi.
Em poder dos acusados a polícia também encontrou uma motocicleta, que era usada pelos mesmos como ‘olheiro’.
A operação, segundo a polícia, começou com uma abordagem, no km 3, a um carro CELTA prata, que estava com carne bovina no seu interior.
Segundo a polícia, Antônio José, vulgo “Bigode”, já teria passagem pelo mesmo crime; Jefferson também já teria passagem por tráfico de drogas.
Todos foram encaminhados à DEFLA para esclarecimentos ao delegado plantonista.

Clériston Amorim

Diarista tem casa arrombada no Novo Horizonte


Uma diarista, aparentando 30 anos de idade, que preferiu não se identificar, por medo de represaria, passou momentos de terror na madrugada desta terça-feira, 26, quando três homens, encapuzados e armados, arrombaram sua residência, no loteamento Andiroba, bairro Novo Horizonte.
diarista-tem-casa-arombada-no-novo-horizonte
De acordo com a vítima, era por volta das 3h da madrugada, quando ela foi acordada pelos três bandidos, que exigiam uma escopeta e um notebook, que, segundo eles, estavam guardados na sua residência.
Sem nada entender, visto que nenhum desses objetos estava sob sua guarda, os três homens a levaram para a sala da casa, ordenando que a mesma não esboçasse qualquer reação, enquanto dois deles vasculhavam sua residência em busca de valores.
Sem encontrar o que queriam, os bandidos levaram sua TV, um liquidificador e um celular.
Ainda nervosa, a diarista, que na madrugada desta terça-feira dormia em companhia de dois filhos (um de cinco meses e outro de dois anos), revelou que os bandidos, no momento em que saiam de sua casa, avisaram que voltariam ainda hoje, 26, para ‘completar o serviço’.
Apavorada, a vítima ligou para a Polícia Militar, que chegou ao local por volta das cinco horas da manhã, quando registrou a ocorrência.

Clériston Amorim