sábado, 2 de março de 2013

Acre começa a produzir mel de abelha nativa em cativeiro

Mel
Captura das espécies na floresta atende a todas as exigências da lei ambiental (Foto: Ilustração)
A criação em cativeiro de abelha nativa com ferrão para produção de mel é a mais nova atividade econômica dos moradores da reserva estadual da floresta do Rio Antimary, em Senador Guiomard, a 24 quilômetros de Rio Branco.



A atividade chamada de meliponicultura é nova no Acre e vem sendo implantada pelo governo do Estado, através da Secretaria de Pequenos Negócios (SEPN) com a expectativa de produzir matéria-prima para a indústria de cosméticos, medicinal e consumo humano.


Um litro de mel chega a custar até R$ 300 no mercado nacional e já existem grandes empresas como a Natura e outras multinacionais interessadas na produção acreana devido à qualidade natural do mel sem danos às abelhas nem danos à natureza.


A captura das espécies na floresta atende a todas as exigências da lei ambiental e só acontece mediante autorização dos órgãos responsáveis e sob orientação de um especialista contratado pela SEPN.


A abelha-rainha é retirada de seu habitat natural à tardinha, para não estranhar a mudança de ambiente, e transportada lentamente para perto de casa, para poder ser seguida pelo restante do enxame.


Bem acomodado na nova colmeia, desenvolvida exclusivamente por um técnico da SEPN para esse tipo de atividade, o enxame não demora mais do que quatro meses para começar a produzir.


O presidente da Associação Agroextrativista Canary, Chagas Monteiro, é um dos mais entusiasmados com a meliponicultura. “Se Deus quiser, o Acre será, em pouco tempo, o maior produtor de mel de abelha do Brasil, gerando renda extra para as comunidades que moram nas florestas”, prevê.


Uma vez por mês, o secretário de Pequenos Negócios, José Carlos Reis, faz questão de auxiliar pessoalmente as comunidades incluídas na implantação da meliponicultura acreana. “Nós, do governo, estamos fazendo surgir no Acre outra fonte de renda altamente lucrativa, sem necessidade de novos desmatamentos.”


Estudos científicos revelam que o potencial do Acre na produção de mel está na grande variedade de abelhas nativas existentes na região e na diversidade de flores que as abelhas ainda encontram na floresta, de onde retiram a substância para produzir o mel.


Hoje, no Acre, já são mais de vinte associações de produtores rurais sendo treinadas para produzir mel de abelha, com previsão de esse número continuar aumentando conforme surgirem novas oportunidades de venda do produto em outros centros.

Jota Guimarães

Nenhum comentário:

Postar um comentário