domingo, 3 de março de 2013

Economia Solidária

De sexta, 01, até o dia 10 de março, o artesanato, diversidades de plantas e a boa comida regional, podem ser encontrados no Novo Mercado Velho. A primeira Feira de Economia Solidária de 2013 marca o mês da mulher. O prefeito Marcus Alexandre, esteve na feira na noite de sexta feira e disse que a prefeitura realiza o evento neste período para valorizar ainda mais uma das principais marcas da mulher: o empreendedorismo. “Aqui é uma mostra da capacidade produtiva das mulheres, que nós estimulamos por meio de várias ações, como essa Feira, por exemplo. Um bom programa para toda a família e oportunidade de bons negócios”.
Marcus_feiraO evento é promovido em parceria entre a prefeitura de Rio Branco, Fórum Acreano de Economia Solidária, Cooperativa COOESA, secretaria Estadual de Pequenos Negócios e SEBRAE. Dos 97 empreendedores da Feira de Economia Solidária, a maioria é de mulheres. Uma delas é a artesã Rodinei Paiva, que foi a vencedora no ano passado, da Terceira Edição de Excelência do Artesanato UNESCO, realizada em Montevidéu. Entre os itens que ela expõe nesta feira, há peças iguais ao colar cores da mata, que deu o prêmio a ela. E no stand de Rodinei, há fotos da presidente Dilma Rousseff e da então senadora Marta Suplicy, usando colares feitos por ela.
A qualidade do artesanato acreano é destacada pelas professoras Michele e Vera Guoti, paulistas de passagem pelo Acre. O que mais chamou a atenção delas foi o artesanato indígena da etnia Shanenawa. Michele conta que além da beleza das pulseiras, colares e outros itens, considera forte a simbologia de cada peça. “Cada desenho desses significa algo como a cobra jiboia. Vi também biojóias esplêndidas. É a cara da Amazônia”.
A feira vai permanecer no pátio do Novo Mercado Velho até o dia 10 de março, das 17 às 22 horas. No local há 97 empreendimentos, sendo 40 de artesanato, 23 de alimentação, 16 de jardinagem, 8 de brinquedos e economia popular.

Nenhum comentário:

Postar um comentário