terça-feira, 12 de março de 2013

Mais de 500 produtores rurais terão acesso à qualificação profissional

frutas
A qualificação é destinada a agricultores familiares, assentados da reforma agrária, pescadores artesanais e extrativistas (Foto: Assessoria)

Assessoria Seaprof

Agricultores familiares do Acre poderão concorrer a uma vaga nos cursos profissionalizantes oferecidos pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego no Campo (Pronatec Campo). Executado pelos ministérios do Desenvolvimento Agrário (MDA) e da Educação (MEC), as inscrições estão abertas e seguem até o dia 23 de março. Os interessados devem comparecer aos escritórios da Secretaria de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar (Seaprof) nos nove municípios onde serão ofertados cursos. As aulas iniciam dia 8 de abril com carga horária de 200 horas.


São 520 vagas nos cursos de agricultura familiar, operação de maquinário e implementos agrícolas, piscicultura, operação de compostagem em usinas, técnico em agropecuária e preparação de pescados. A qualificação é destinada a agricultores familiares, assentados da reforma agrária, pescadores artesanais e extrativistas que desejam adquirir formação. No Acre a ação está sendo desenvolvida numa parceria entre o MDA, Incra, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (Ifac), Seaprof e movimentos sociais.

Aulas começam em abril

As aulas terão início no dia 8 de abril e serão ministradas pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Acre (Ifac). Para se inscrever o interessado deverá comparecer ao escritório da Seaprof com documento de identidade civil e comprovante de que é agricultor familiar, pescador artesanal ou extrativista. Esse comprovante pode ser a DAP (Declaração de Aptidão ao Pronaf) ou uma declaração do Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR) do seu município. Outra exigência é ter no mínimo 16 anos e saber ler e escrever. Na conclusão com aproveitamento do curso o aluno recebe o certificado emitido pelo Ifac, com reconhecimento do MEC.

Educação e qualidade de vida

A coordenadora do comitê estadual do Pronatec Campo, a delegada do MDA no Acre, Zenilda Barbalho, explica que, além de democratizar o acesso à educação, o programa visa contribuir, com outras políticas públicas, para a elevação da produtividade da agricultura familiar e da qualidade de vida no meio rural.

Para o secretário da Seaprof, Lourival Marques Filho, os conhecimentos adquiridos pelos alunos através dos cursos ofertados pelo Pronatec Campo deverão ser empregados no dia-a-dia das comunidades rurais. Avalia que a iniciativa vai melhorar a produção, gerando renda aos produtores.

“Com acesso à educação teremos jovens e adultos capacitados e instruídos, que podem atuar como multiplicadores do conhecimento. Isso possibilita a transformação de áreas que eram improdutivas em espaços de prosperidade econômica e social e contribuindo para a fixação do homem e, principalmente, do jovem no campo”.


Auxilio alimentação e transporte


Segundo Zenilda Barbalho os alunos dos cursos ofertados pelo Pronatec Campo devem ter acesso ao auxílio alimentação no valor de R$ 100 mensais e vale transporte no valor de R$ 6 por dia. “O comitê gestor do Pronatec Campo aqui no Acre ainda está discutindo algumas questões como, por exemplo, se os cursos serão em módulos por disciplina ou se serão ministrados somente aos finais de semana”, explicou.


Sobre o programa


O Pronatec Campo faz parte do Programa Nacional de Educação no Campo (Pronacampo), do Ministério da Educação (MEC), apoiado pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA). O programa está inserido no Plano Safra da Agricultura Familiar 2012/2013 e prevê, até o Plano Safra 2014/2015, a oferta de 120 mil vagas em todo o País.


Cursos


No total, 518 vagas estão disponíveis em Rio Branco, Bujari, Senador Guiomard, Cruzeiro do Sul, Sena Madureira, Capixaba, Xapuri, Brasileia e Assis Brasil. Os cursos oferecidos são:


tabelaagricultura
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário