terça-feira, 26 de março de 2013

Marcus Alexandre vai de barco até comunidades atingidas pela cheia do rio Acre


O prefeito Marcus Alexandre visitou nesta terça-feira, 26, bairros que foram afetados pela cheia do rio Acre localizados à montante do manancial, como Airton Sena e Taquari, dois dos onze mais afetados nesta enchente. A visita foi realizada em canoa voadeira pelo rio Acre. Acompanhado do coordenador Municipal de Defesa Civil, tenente-coronel George Santos, o prefeito avaliou a situação e espera, com base nas últimas projeções climáticas, que o rio não chegue a 15,50 metros nesta quarta-feira –ao contrário, considera que estabilize ou diminua de nível. A previsão no entanto é de que as chuvas sigam caindo na região até o próximo dia 30.
marcus_barco
Duas constatações da inspeção do prefeito estão relacionadas à Ação de Inverno: as margens do rio Acre estão bem menos poluídas com materiais não degradáveis e os igarapés suportam bem as últimas chuvas e não estão transbordando. A Ação de Inverno teve de ser readequada para que os trabalhadores e as máquinas da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (SEMSUR) e da Empresa Municipal de Urbanização de Rio Branco (EMURB) pudessem prestar atendimento emergencial às famílias afligidas pela cheia do rio Acre. E não são poucas: até às 18h desta terça-feira nada menos que 237 famílias (997pessoas) tinham sido realocadas no parque de exposições Marechal Castelo Branco porquanto foram expulsas de casa pela invasão das águas. “Estamos aqui para conferir como estão as famílias e vimos que a situação está sob controle”, disse Marcus Alexandre.
A Ação de Inverno foi lançada pelo prefeito Marcus Alexandre e o governador Tião Viana no dia 2 de janeiro com intenso trabalho de limpeza, desobstrução de canais e bueiros, limpeza e recuperação de vias públicas. Isso determinou a redução do lixo normalmente predominante nas margens do rio Acre e em seus canais durante as enchentes.
O rio seguia subindo até às 18h à razão de um centímetro a cada três horas, velocidade menor que a registrada na segunda-feira. À montante do rio Acre, o número de casas atingidas a cada cheia é menor uma vez que há um trabalho de grande eficiência por parte da Prefeitura desde há oito anos.
Andréia Forneck, da assessoria do prefeito

Nenhum comentário:

Postar um comentário