quinta-feira, 22 de agosto de 2013

"Cruzeiro do Sul perde um prefeito trabalhador", diz Gladson acerca da cassação de Wagner Sales

imageAtento aos últimos acontecimentos na esfera jurídica e política do Acre, que culminaram com a cassação do prefeito de Cruzeiro do Sul, Wagner Sales (PMDB), o  deputado federal Gladson Cameli (PP/AC), lamentou a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), mas declarou que ordem judicial não se discute, se cumpre!
No entanto, Cameli reafirmou que a população do município perde um administrador trabalhador e competente, pois Sales está entre um dos prefeitos mais atuantes e bem avaliados do estado, tendo dedicado sua vida em favor do desenvolvimento e do bem estar das famílias de Cruzeiro do Sul, superando até mesmo o grande desafio de executar milhões em obras sem apoio do Governo do Estado.
"O prefeito Wagner Sales deixa um grande exemplo do que é fazer muito com poucos recursos frente à administração municipal, pois apesar da indiferença do Governo do Estado, ele buscava insistentemente meios em Brasília através de parlamentares de oposição para conquistar recursos, viabilizando emendas voltadas para infraestrutura, construção de escolas, melhorias no atendimento a saúde e vários outros serviços essenciais para a comunidade", disse Cameli.
No âmbito judicial, o deputado diz estar preocupado com a "judicialização" que o processo eleitoral vem tomando há algum tempo por parte de alguns tribunais do país, o que tem causado certos atropelos a vontade popular depositadas nas urnas. 
"Nunca é demais lembrar que vivemos em um país que desde sua primeira Constituição vigora no ordenamento jurídico pátrio o direito do devido processo legal, princípio no qual garante que todo ato praticado por autoridade, para ser considerado válido, eficaz e completo, deve seguir todas as etapas previstas pela legislação vigente, o que na minha opinião é um direito que foi negado ao prefeito Wagner Sales", questionou Gladson Cameli. 
Da Assessoria

Nenhum comentário:

Postar um comentário