quarta-feira, 28 de agosto de 2013

'Nunca precisei forçar nenhuma menina a nada', diz Osmir Neto

imageO empresário Osmir D'Abuquerque Lima Neto, dono de uma agência acusado de estuprar aspirantes a modelos menores de idade no Acre, falou pela primeira vez após a prisão. Ele admitiu ter mantido relações sexuais com algumas modelos, inclusive uma menor, de 16 anos, mas 'nenhuma sem o consentimento das garotas'. Das 19 supostas vítimas de estupro, 11 foram ouvidas nesta quarta-feira (28), na 1ª e 2ª Varas da Infância e Juventude de Rio Branco.
"Nunca precisei estuprar ninguém. Até porque, em um ambiente com mais de 100 modelos você não precisa estuprar. Não é necessário. Tive namoradas, tive amantes na agência. Várias. Não foram poucas. Todas conscienciosamente", disse Osmir.
De acordo com o promotor da Vara da Infância, Mariano Jeorge, o produtor é acusado de cinco crimes, sendo eles estupro, estupro de vulnerável, estupro mediante violência contra menor e contra uma adulta, corrupção de menores e exploração sexual de menores.  "Ele sempre começava com promessas de glamour. De promover as moças, dizendo que teriam uma vida de estrela, mas que para isso elas teriam que manter relações com ele", diz.
Osmir rebate a acusação, dizendo que as promessas que fazia eram normais de qualquer agência, mas que o sexo nunca foi 'moeda de troca'. "Eu nunca condicionei 'você vai trabalhar se der pra mim'. E elas têm ciência disso. Elas faziam porque queriam. Qual agência que vai dizer para uma modelo que ela não vai ter oportunidades? Toda agência promete isso, mas nunca condicionei isso ao sexo", afirmou.
Ele garante que uma das garotas teria dito, em depoimento, que Osmir era 'bom de cama'. "As meninas acham que saindo com o dono da agência vão ter ascensão imediata a carreira. Um ledo engano. Uma delas disse que no começo foi por interesse e depois continuou porque gostou. Disse inclusive que eu era bom de cama. Fiquei satisfeito com isso. Mas isso prova que ela, como as outras modelos, ficavam por interesse", destaca.
Sobre se relacionar com meninas mais novas, o acusado ressalta. "A hipocrisia é achar que essas meninas mais novas são idiotas. Elas sabem muito bem o que fazem e o que querem. Todas elas. E não vos enganeis, elas sabem tirar o que querem. Ficam com você como se quisessem e depois começam as cobranças. Sejam elas na carreira, objetos pessoais, entradas pra shows, pagamento de uma conta. Então você fica meio acuado".
Entenda o caso
Uma ação da Polícia Civil prendeu o empresário Osmir Lima D'Albuquerque no último dia 3 de julho por suspeita de estupro de vulnerável e posse sexual mediante fraude. Ele foi preso na sede da agência de modelos que administrava em Rio Branco.
Inicialmente a polícia havia identificado 38 possíveis vítimas. No entanto o empresário está sendo indiciado apenas por 19 casos.
Osmir Lima é suspeito de praticar crimes como estupro, estupro de vulnerável, tentativa de estupro, tentativa de estupro de vulnerável, violação sexual mediante fraude, tentativa de violação sexual mediante fraude e perturbação à tranquilidade.
Essa não é a primeira vez que o empresário é preso. Em 2003, Osmir D'Albuquerque já havia sido condenado pela Justiça do Rio de Janeiro a 32 anos de prisão por aliciamento e exploração de menores.
Ele ficou preso por sete anos e ao deixar a prisão, voltou ao Acre e se estabeleceu como colunista social, organizador de eventos, fotógrafo, cantor e agenciador de modelos.
As informações são do G1 AC, por Rayssa Natani e Yuri Marcel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário