sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Servindo de Todo Coração": Assessora de Tião Viana (PT) formaliza ditadura e humilha servidores do Idaf

Incompetência, falcatruas, crimes e trapalhadas marcam a gestão do governador Tião Viana (PT). Os problemas se acumulam a cada dia, dos criminosamente mais complexos e profissionalmente executados por integrantes do alto escalão, aos ocasionados pela simples inexperiência e soberba de meros gestores que não conseguem lidar com a posição de um simples cargo público.
Um governo perdido que se propõe a “Servir de Todo Coração”, mas mantém na sua estrutura de confiança assessores e familiares que saqueiam os cofres públicos (Operação G-7), que espancam brutalmente as esposas debaixo da saia da Secretaria de Políticas para Mulheres e que, de forma amadora, tentam implantar métodos de gestão baseados no comando e controle, apesar da existência de uma Secretária de Gestão Humanização.
A Secretaria de Humanização deveria fomentar a criação de grupos ou comitês de humanização no interior de cada secretaria, capazes de realizar conversas, reflexões e avaliações para identificar os principais problemas relacionados à humanização, especialmente acerca da qualidade do atendimento ao usuário e a melhoria das relações interpessoais.
Mas na prática não é isso que vem ocorrendo. O exemplo mais recente ocorreu no Instituto de Defesa Agropecuária e Floresta do Estado do Acre (Idaf), onde, através do Memo Circular n 03 GEAOF/IDAF, de 14 de agosto de 2013, a gestora Maria das Graças Alves de Sá, gerente de Administração, Gestão e Finanças do órgão, ao invés de realizar o que pressupõe a Secretaria de Humanização, de forma unilateral, determinou a instalação de procedimentos de atendimento telefônico e comportamento absolutamente invasivos e humilhantes que causaram revolta generalizada nos servidores.
A forma com que foi instalado o procedimento revela-se tão amadora, que sequer a gerente teve o cuidado de adaptar o texto copiado certamente da internet, como mostra o item 10 do referido memorando, determinando que os efeitos se façam cumprir em ocasiões, inclusive, fora do ambiente do trabalho, a exemplo de salas de aula, teatros, cinema e restaurantes.
“Não tussa, não espirre, nem assoe o nariz ao telefone. Quando necessário, afasta-se do aparelho por alguns instantes, desculpe-se e coloque-o cuidadosamente sobre a mesa, para evitando fazer barulho”, diz o item 13 do memorando.
Graça de Sá afirma que os procedimentos impostos no referido memorando sejam cumpridos por todos os servidores do Idaf a partir de sua publicação.
Leia o memorando na íntegra, com as mais modernas práticas de gestão do governo que serve de todo coração:
Idaf2
Idaf1

Nenhum comentário:

Postar um comentário