terça-feira, 17 de setembro de 2013

Embate interno no PT: Com duras críticas, Sibá Machado afirma que “não existe acordo em nome de ninguém”

imageOs deputados federais Sibá Machado e Taumaturgo Lima (PT) declararam nesta segunda-feira, 16, que não vão abrir mão da candidatura à presidência da executiva estadual, por que, em nenhum momento, houve reunião ou acerto para o consenso em torno do nome de Ermício Sena.  Outra indagação da dupla, que se uniram na mesma chapa, foi de afirmar que Ermício não é candidato do governador Tião Viana.
As eleições internas do PT para a escolha dos presidentes das executivas estadual e municipais começam a ficar acirradas. O que parecia uma escolha tranquila, começa a se transformar em confrontos e quebrar a ideia de uma partido hegemônico.
No início se fala em consenso para a escolha de Ermício Sena para a presidente da estadual, que tinha o aval do governador Tião Viana e apoio do prefeito Marcus Alexandre. Acontece que surgiram outros interessados no cargo, com duras críticas à atual direção.
Na semana passada, os deputados Sibá Machado e Thaumaturgo Lima, que tinham lançados individualmente seus nomes decidiram unir forças contra a candidatura de Ermício. Na mesma chapa, Sibá sai como candidato à presidente e Thaumaturgo como vice, representando, segundo eles, os militantes mais antigos que se sentem esquecidos pela atual diretoria.
Na outra trincheira do voto, Ermício Sena disse que nunca se conversou tanto e se aproximou dos militantes como a diretoria atual. “É preciso juntar todas as forças nesse momento onde existe um desgaste natural”, disse. Prometeu inclusive, o retorno do partido aos movimentos sociais, e para isso vai se dedicar somente ao PT deixando de lado o cargo de secretário de estado e de concorrer a próxima eleição e afirmou que ficou espantado com a atitude dos deputados.
Sibá disse que os ataques que vem sofrendo nos veículos de comunicação são plantados por membros do PT que não aceitam mudanças. Informou que não vai abrir mão de concorrer à presidência. Ermício disse que não tem problema enfrentar opiniões divergentes, mas é hora de pregar união.
Adaílson Oliveira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário