quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Prefeito recém empossado garante que vai demitir todos os secretários de James Gomes

imageO presidente da mesa diretora da Câmara de Senador Guiomard, Pedro Mendes, mal assumiu a prefeitura e já determinou que vai demitir todos os secretários do prefeito cassado James Gomes. Para não causar mais correria, mandou um recado para os servidores provisórios que, por enquanto, não vai tirar ninguém, por enquanto, repetiu.
O vereador foi eleito pelo mesmo partido de James Gomes, o PSDB. Mas os tucanos logo brigaram e Pedro Mendes virou o maior adversário político do prefeito. Agora com a decisão do Juiz de Senador Guiomard, Afonso Brana, de cancelar os votos de James e sua vice Maria Raimunda, o então vereador conseguiu sua maior vitória.
Segundo Pedro Mendes a gestão do seu ex-colega de partido estava um desastre. A Câmara chegou a pagar uma empresa de auditoria para fazer um levantamento das contas e dos gastos de James Gomes. O resultado foi uma avalanche de processos por improbidade administrativa que estão circulando no fórum do município.
James Gomes conseguiu se reeleger em outubro do ano passado, mas trouxe para o segundo mandato muitos processos. Na manhã desta terça-feira, 3, ele foi informado pela Justiça que os votos que o elegeram foram anulados pelo juiz da oitava zona eleitoral Afonso Brana Muniz.
526360 631542063543305_1438275254_n
Juiz da oitava zona eleitoral, Afonso Brana Muniz (Foto: cedida)
O magistrado acatou três da cinco denúncias apresentadas pelo PT por compra de votos.
Na primeira, o prefeito teria comprado o voto de um eleitor por R$ 50,00. Na segunda, doou um roçadeira que pertencia ao município. Houve ainda a promessa de construção de um poço na região da Bonal, caso fosse reeleito.
O Juiz determinou o imediato afastamento dos gestores e uma multa de mais de R$ 20 mil para James Gomes.
Nós procuramos James Gomes na prefeitura e ele não tinha aparecido. Fomos até a casa dele e o segurança disse que ele tinha saído e ninguém sabia para onde. O prefeito cassado pode recorrer da decisão e conseguir uma liminar que permita seu retorno ao cargo.
Adailson Oliveira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário