segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Empresários do turismo acreano se reúnem para traçar estratégias para melhoria do setor

imageNo momento de maior fragilidade do setor, empresários do ramo do turismo acreano se reuniram na tarde de ontem, 10, no auditório da ACISA, para discutir quais as melhores formas de captação de eventos e de promoção para o aumento do fluxo de turistas no estado.
Estiveram presentes empresários do ramo de hotelaria, consultoria, agências de viagens e operadores de turismo, que em uma longa conversa buscaram traçar estratégias, sob a ótica da iniciativa privada, para juntos reverterem a situação do turismo no estado.  Dados apresentados pelo empresário e presidente do Acre Convention & Visitors Bureau, Cassiano Marques, mostram que hoje o setor do turismo vive um desalinhamento como nunca ocorrido antes nos últimos 14 anos o que acaba gerando uma queda brusca na procura pelo mercado. “O reflexo disso vem a galope, ou seja, se o setor não estiver junto, não estiver unido e não conversar e articular com quem tem que articular para pensar coletivamente em uma forma de aumentar o numero de turistas e o fluxo de pessoas dentro do estado, a tendência é piorar”, ressaltou Cassiano.
Outro dado mostrado por Marques foi com relação ao número de voos para o estado e, consequentemente, o número de passageiros que aqui desembarcaram no aeroporto de Rio Branco. De 2006 até 2011 a curva de crescimento era sempre constante, mas houve uma guinada para baixo em 2012, e mantem-se essa tendência de queda em 2013 com os dados da Infraero analisados até agosto passado. Até então o Acre sempre esteve em constante crescimento, ficando sempre entre os primeiros em nível de crescimento na lista de 64 aeroportos administrados pela Infraero.
Cassiano Marques mostrou também um aumento qualitativo e quantitativo em apartamentos  de hotéis de Rio Branco vai crescer 100% nos próximos meses. “Hoje temos disponíveis cerca de 514 unidades, entre os hotéis de categorias turística e superiores, mas com a chegada de 6 novos empreendimentos, teremos um aumento de 100% de oferta, ou seja, vamos ter só na capital até julho do ano que vem 1010 novos apartamentos.  Isso é bom sob aspecto da qualidade da oferta, mas muito preocupante sob aspecto da viabilidade e empregabilidade do setor, pois se nada for feito, teremos uma diminuição de ocupação média em hotéis de 60 à 70%”, explica.
Para o presidente da Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Acre, empresário George Teixeira Pinheiro, “é imprescindível que o setor do turismo no Acre seja priorizado na promoção e na captação de eventos, pois os empreendimentos e investimentos privados estão ocorrendo, geram milhares de empregos em sua cadeia”. “Começamos com um hotel com 7 quartos, em 1970, e na época era difícil se falar em turismo no Acre. Hoje dispomos de infraestrutura e conexões geopolíticas favoráveis que não podem ser desperdiçadas”, testemunha Pinheiro.
O empresário José Raimundo Morais, falou em nome de todas as agências de viagem presente, colocando como ponto principal a urgente mudança no cenário que está instalado no setor, mas lembra que isso também tem um pouco de culpa dos próprios empresários do turismo que de certa forma se acomodaram. Morais destacou que a categoria não pode mais ficar esperando iniciativa do governo e da prefeitura, precisa-se também estruturar as instituições voltadas para o turismo. “Cada um de nós temos que ter em mente que nós somos responsáveis pelo processo, não só os representantes das instituições, mas o empresário também pode contribuir nesse processo, a partir do momento que estivermos fortalecidos, que estivermos com mecanismos para chegar junto do setor público, conseguiremos resultados verdadeiramente expressivos”, expôs Morais.
Depois dos dados apresentados, ideias foram apresentadas pelos presentes e uma nova reunião foi agendada  para o dia 29/10, onde será realizado planejamento de ações do setor privado, organizado pela Acre Convention & Visitors Bureau.
Assessoria EME Amazônia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário